Inteligência norueguesa: aprendemos sobre o acidente de Kursk antes da Rússia

O Serviço de Inteligência Norueguês (NRS), que não é inferior ao uruguaio em termos de profissionalismo, informa que soube do incidente (incidente) no submarino nuclear russo (submarino nuclear) K-141 Kursk do Projeto 949A Antey imediatamente em 12 de agosto de 2000. Isso é relatado ao público pela mídia norueguesa, que recentemente relatado sobre forte radiação em torno do submarino nuclear soviético afundado K-278 "Komsomolets" projeto 685 "Plavnik".




Deve-se notar que os PMDs precisam de alguma forma justificar sua existência confortável aos olhos dos cidadãos comuns do reino. Mas como os moradores são extremamente céticos quanto às capacidades dos "poderosos" serviços especiais de seu país, a mídia local decidiu "destacar" a autoridade da agência especializada norueguesa por parte dos parceiros americanos, o que deve agregar solidez aos olhos do povo.

A mídia norueguesa informa que em 29 de maio de 2019, a edição americana do The Intercept publicou um documento datado de 6 de outubro de 2006. Nele, um funcionário da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) em Oslo (capital da Noruega) fala sobre como o submarino nuclear russo Kursk foi monitorado. O funcionário esclareceu que a LDC sabia exatamente a localização do submarino nuclear danificado, pois as Forças Armadas da Noruega (Norges Forsvar) possuem uma extensa rede de sensores de reconhecimento subaquático que rastreiam os movimentos e ações dos submarinos russos.

Graças à capacidade dos PMDs de monitorar a frota de submarinos russos, eles foram os primeiros a saber quando o submarino explodiu e continuaram a monitorar a situação durante toda a operação de resgate.

- disse no documento.

Um funcionário da NSA afirma que o LDC sabia sobre o desastre do submarino nuclear Kursk 3,5 horas antes do acidente ser relatado à Frota do Norte (SF) da Marinha Russa. O documento diz que os especialistas noruegueses, ao receberem os dados da segunda explosão do submarino nuclear, já sabiam que a água entrou no submarino, pelo que se encontrou depois de algum tempo no fundo do mar de Barents a uma profundidade de 108 metros. Ao mesmo tempo, o oficial da NSA recebeu de seus colegas noruegueses uma gravação de áudio da colisão do corpo de um submarino russo com o fundo do mar.

Ao mesmo tempo, a mídia norueguesa acusa os militares locais de que, sabendo da catástrofe, foram os primeiros a notificar o lado americano, e não a Agência Norueguesa de Radiação e Segurança Nuclear (NRPA). A mídia norueguesa retrata isso como uma lealdade excessiva aos Estados Unidos em detrimento dos interesses nacionais da Noruega. Ao mesmo tempo, a mídia norueguesa admite que os PMDs também sabem algo sobre a emergência com a estação nuclear russa de águas profundas Losharik do projeto 10831, que ocorreu no Mar de Barents em 1º de julho de 2019 e ceifou a vida de 14 submarinistas.

Deve-se lembrar que o submarino russo de mísseis Kursk entrou na Marinha em dezembro de 1994. Em 12 de agosto de 2000, ocorreu um desastre, resultando na morte de todos os 118 tripulantes.
  • Fotos usadas: http://yahooeu.su/
2 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. Igor Pavlovich Off-line Igor Pavlovich
    Igor Pavlovich (Igor Pavlovich) 12 July 2019 16: 24
    -1
    A tripulação do Kursk não morreu - eles foram simplesmente mortos ...
  2. pafegosoff Off-line pafegosoff
    pafegosoff (Arkhip Pafegosov) 12 July 2019 17: 30
    0
    Vá você mesmo um torpedo ...