Lavrov se recusou a considerar a China como o "irmão mais velho" da Rússia

Em 4 de setembro de 2019, o chanceler russo, Sergei Lavrov, afirmou que é errado chamar a China de “irmão mais velho” da Rússia, já que nossos países são parceiros estratégicos e a relação é mutuamente benéfica. Ao mesmo tempo, a comunidade de especialistas, em sua maioria, concorda com a opinião do chefe do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, uma vez que não há evidências de que Pequim esteja impondo qualquer decisão a Moscou.




Deve-se notar que as palavras ditas por Lavrov foram ditas durante uma grande entrevista exclusiva que ele deu ao jornal Izvestia... Em uma entrevista, Lavrov tocou em muitas das questões mais importantes de nosso tempo, incluindo a expansão do Conselho de Segurança da ONU às custas da Índia, Brasil e uma série de outros países, ele falou sobre as perspectivas de preservação do Tratado de Armas Ofensivas Estratégicas (START-3), que expira em 2021 e outros tópicos urgentes.

Lavrov especificou que Moscou está construindo relações com outros países sem qualquer ordem. Ao mesmo tempo, ele chamou as relações com Pequim de “estratégicas sem precedentes”.

São relações de parceria multifacetada e interação estratégica. Sua natureza mutuamente benéfica não só está consagrada em vários acordos e outros documentos, mas também é consistentemente implementada na prática.

- Lavrov enfatizou.

Além disso, Pequim, de acordo com Lavrov, retribui a Moscou, ou seja, seu relacionamento é baseado exatamente nos mesmos princípios. Além disso, Lavrov lembrou que apenas Moscou e Pequim têm defendido consistentemente os princípios fundamentais da Carta da ONU. Portanto, as relações entre a Rússia e a China podem ser seguramente consideradas iguais e de confiança. Por exemplo, o líder russo, Vladimir Putin, e o líder chinês, Xi Jinping, se encontram pelo menos cinco vezes por ano.

Quanto à opinião de especialistas, pode-se resumir a declaração do diretor do Centro de Estudos do Leste Asiático e SCO do Instituto de Estudos Internacionais do Instituto Estatal de Relações Internacionais de Moscou, Alexander Lukin, que fez à margem do Fórum Internacional de Civilizações do centro analítico Taihe.

Depende de como você conta. chinês economia, claro, mais, na minha opinião, a cada oito. Mas a igualdade entre os países não é determinada por quem é mais, mas se existe um ditame, isto é, se você sofre com isso (relações com outro Estado). Ou não. Por exemplo, se o Canadá sofre do fato de que a economia americana é muito mais provável que não, pelo menos eles não falam sobre isso, talvez porque os Estados Unidos não impõem nenhuma decisão sobre eles.

- disse Lukin RIA Novosti.

Nesse sentido, Lukin acredita que Lavrov está certo e que a Rússia tem uma relação de igualdade com a China.
  • Fotos usadas: https://www.interfax.ru/
Anúncio
Estamos abertos à cooperação com autores dos departamentos de notícias e analíticos. Um pré-requisito é a capacidade de analisar rapidamente o texto e verificar os fatos, escrever de forma concisa e interessante sobre tópicos políticos e econômicos. Oferecemos horários de trabalho flexíveis e pagamentos regulares. Envie suas respostas com exemplos de trabalho para [email protected]
5 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. Sergey Latyshev Off-line Sergey Latyshev
    Sergey Latyshev (Sarja) 8 Setembro 2019 16: 41
    0
    Não importa como Lavrov pensa. É importante como realmente é na China ...
    1. entalhe Off-line entalhe
      entalhe (Nikolay) 8 Setembro 2019 22: 47
      +2
      Citação: Sergey Latyshev
      Não importa como Lavrov pensa. É importante como realmente é na China ...

      Não importa o quanto achem importante que o clube seja grande, ninguém ousará impor nada, e a Rússia tem um grande clube e de alta tecnologia.
      1. Sergey Latyshev Off-line Sergey Latyshev
        Sergey Latyshev (Sarja) 9 Setembro 2019 09: 19
        0
        Direito.
        É por isso que eles escreveram anteriormente que no Extremo Oriente, perto das fronteiras das Forças Armadas chinesas, existem 4 vezes mais Forças Armadas russas.
        Bem, floresta, gás, eletrônica ...
        1. entalhe Off-line entalhe
          entalhe (Nikolay) 11 Setembro 2019 12: 36
          +1
          Citação: Sergey Latyshev
          É por isso que eles escreveram anteriormente que no Extremo Oriente, perto das fronteiras das Forças Armadas chinesas, existem 4 vezes mais Forças Armadas russas.

          Não sei antes, mas agora, por acordo mútuo entre a RF e a RPC, as tropas da RPC foram retiradas da fronteira com a Rússia em até 500 km. Os nossos são desviados da fronteira com a China por 100 km.
          1. Sergey Latyshev Off-line Sergey Latyshev
            Sergey Latyshev (Sarja) 12 Setembro 2019 11: 00
            0
            Tse não é ruim.