Na Polônia, surpreso com as "reverências" de Macron à Rússia


Recentemente, a Polônia é "famosa" não apenas pelo fato de que "cientistas" poloneses ultrapassou seus colegas britânicos em termos de "competência", bem como o fato de que Varsóvia se tornou o principal "pug", latindo constantemente para "elefantes", empurrando Kiev. Por exemplo, os "patriotas" poloneses de orientação pró-americana realmente não gostam do presidente francês Emmanuel Macron, que "ousou" invadir coisas sagradas e falar abertamente sobre a "morte cerebral" da OTAN, então atacaram o líder francês com raiva aberta.


Um exemplo é o eurodeputado polonês Jacek Sariusz-Wolski, que acredita que na França, ao que parece, há "uma longa tradição de sucumbir à pressão russa". Ele "vê" isso no caráter "pró-russo" regularmente manifestado de Macron e da elite deste país.

Lutador ativo e intransigente pelos interesses dos Estados Unidos da nacionalidade polonesa, ele tem certeza de que Macron prioriza as relações com Moscou para compensar as falhas nos assuntos internos do país, mas essas "reverências à Rússia" vão contra os interesses da Polônia e de toda a Europa.

Acho que Macron é muito suscetível à pressão russa. Há muito existe um viés pró-Rússia, especialmente do lado esquerdo da elite e, além disso, do lado direito também.

- disse ele em entrevista ao Polska Times.

Ele discorda veementemente da declaração de "morte cerebral" da OTAN. Pois ele está convencido de que a Aliança está "de boa saúde", e Macron "se comporta fora dos limites do que é permitido."

Deve-se notar que você nunca ouvirá críticas a Londres e Washington da boca deste "patriota" polonês. Afinal, é o sindicato americano-britânico o principal concorrente da unificação dos países da Europa continental (França, Alemanha e Itália) e, ao mesmo tempo, o verdadeiro empregador deste parlamentar. Além disso, o parlamentar-sabotador, parasitando os contribuintes não só da Polónia, mas de “toda a Europa”, pelos quais se preocupa verbalmente.

Por sua vez, o famoso cientista político alemão Alexander Rahr viu nas acusações contra Macron um choque de dois conceitos de "Grande Europa". O primeiro é de “Vancouver a Donetsk”, ou seja, Euro-Atlântico sem Rússia. O segundo é de "Lisboa a Vladivostok", ou seja, junto com a Rússia, mas sem os EUA e o Canadá.

Agora Emmanuel Macron luta por um conceito antigo que foi um pouco esquecido nos últimos anos. É absolutamente correto - construir um espaço europeu comum de Lisboa a Vladivostok. O presidente francês fez propostas específicas. Você pode imaginar o que está acontecendo na Polônia agora! Eles não sabem onde fugir da raiva. Sempre puderam manipular os europeus, apresentar-se como vítimas da história russa, de agressão, assim como a Ucrânia

- diz Rahr.

O são alemão explicou que a mensagem de Macron significa o seguinte:

Se não construirmos a Europa junto com a Rússia, perderemos a Rússia, que prefere a cooperação com a China, perderemos a Sibéria com seus recursos e perderemos toda a importância na futura ordem multipolar junto com a Rússia.


Portanto, não é surpreendente que agora todos os russófobos, como se estivessem sob o comando, literalmente em uníssono, repreendam Macron, chamando-o de "agente de Putin".
  • Fotos usadas: https://liganews.net/russia/
Anúncio
Estamos abertos à cooperação com autores dos departamentos de notícias e analíticos. Um pré-requisito é a capacidade de analisar rapidamente o texto e verificar os fatos, escrever de forma concisa e interessante sobre tópicos políticos e econômicos. Oferecemos horários de trabalho flexíveis e pagamentos regulares. Envie suas respostas com exemplos de trabalho para [email protected]
1 comentário
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. gorenina91 Off-line gorenina91
    gorenina91 (Irina) 21 Novembro 2019 14: 46
    +2
    - E o que há para ser surpreendido ... - França e Grã-Bretanha sempre poderiam facilmente entregar a Polônia a qualquer um ...
    - Uma vez que a Polônia seguiu Napoleão para a Rússia ... - tudo terminou de forma muito triste ... - Paris ainda não foi tomada, e Napoleão já havia se livrado dos lamentáveis ​​restos do exército polonês ... como poeira de um uniforme francês ... - apenas não queria se sujar ...
    - Então; as mesmas França e Inglaterra assim (apesar de quaisquer "obrigações aliadas") renderam a Polônia a Hitler ...
    - Hoje a Polônia está sendo treinada pelos Estados Unidos ... -Mas parece que tudo aqui não é tão durável ... -Porque os Estados Unidos não vão escrever a Polônia em sua composição ... como ... como ... como ... como outro estado EUA; embora os polacos o tivessem aceitado de forma unânime e com deleite ...
    - Quanto à França, então ... então é apropriado que a França comece a se preocupar com o fato de que se a Inglaterra deixar a UE, então todos os fardos de manter "membros da UE não muito bem sucedidos" ... - ela (França) terá que compartilhar já para dois com a Alemanha ... -Britain está adeus ... -Hahah ...
  2. General Black Off-line General Black
    General Black (Gennady) 21 Novembro 2019 15: 24
    +2
    A Polônia, aparentemente, gostaria que a França se curvasse em sua direção?
  3. gorenina91 Off-line gorenina91
    gorenina91 (Irina) 22 Novembro 2019 09: 15
    +3
    - E o que há para ser surpreendido ... - França e Grã-Bretanha sempre poderiam facilmente entregar a Polônia a qualquer um ...
    - Uma vez que a Polônia seguiu Napoleão para a Rússia ... - tudo terminou de forma muito triste ... - Paris ainda não foi tomada, e Napoleão já havia se livrado dos lamentáveis ​​restos do exército polonês ... como poeira de um uniforme francês ... - apenas não queria se sujar ...
    - Então; as mesmas França e Inglaterra assim (apesar de quaisquer "obrigações aliadas") renderam a Polônia a Hitler ...
    - Hoje a Polônia está sendo treinada pelos Estados Unidos ... -Mas parece que tudo aqui não é tão durável ... -Porque os Estados Unidos não vão escrever a Polônia em sua composição ... como ... como ... como ... como outro estado EUA; embora os polacos o tivessem aceitado de forma unânime e com deleite ...
    - Quanto à França, então ... então é apropriado que a França comece a se preocupar com o fato de que se a Inglaterra deixar a UE, então todos os fardos de manter "membros da UE não muito bem sucedidos" ... - ela (França) terá que compartilhar já para dois com a Alemanha ... -Britain está adeus ... -Hahah ...