Esta não é a Rússia: a mídia alemã apontou o novo principal inimigo da OTAN


Recentemente, relatamos como a maior publicação alemã Bild ("Bild" - "foto, imagem") decidiu descobrir o motivo da atitude cética do líder francês Emmanuel Macron em relação à OTAN e à "nova ordem mundial" em geral. Então Macron disse que não viu inimigos em Moscou e Pequim e considerou o terrorismo o principal perigo. E assim, em 3 de dezembro de 2019, o influente diário alemão Die Welt ("Welt" - "Peace"), cuja primeira edição foi publicada pelas autoridades de ocupação britânicas em 2 de abril de 1946, compartilhou com seus leitores temores sobre o futuro da OTAN, nomeando não a Rússia, mas a China , o novo inimigo da Aliança "amante da paz".


O artigo diz que não existe um único ponto de vista no bloco da OTAN sobre o papel da China. E enquanto Washington vê Pequim como seu inimigo geopolítico, Berlim e Paris não compartilham dessa visão, pois estão mais preocupados com questões comerciais (comerciais). Ao mesmo tempo, o autor acredita que Berlim e Paris subestimam o perigo representado por Pequim, que vai ganhar influência na Europa por meio de investimentos sérios.

Ele esclarece que a China está trabalhando com sucesso para espalhar sua influência no mundo. Portanto, Pequim logo poderá obter o controle de importantes rotas marítimas. O poder militar do "Império Celestial" está crescendo, e o papel dos Estados Unidos como protetor da Austrália, Coréia do Sul e Japão está sendo questionado. Isso pode ter consequências dramáticas para a segurança e o bem-estar da Europa.

O artigo enfatiza que Macron ameaça a unidade da OTAN (ameaça interna). No entanto, a Alliance com 70 anos tem algo do que se orgulhar, está cheia de vitalidade e pronta para novos desafios.

Para maior clareza, deve-se notar que desde 1953 o jornal é propriedade da Axel Springer SE ("Axel Springer-Verlag") - uma das maiores editoras e mídia europeias (mais de 150 títulos de jornais e revistas em mais de 32 países). Além disso, a opinião do conselho editorial muitas vezes coincide com a opinião de Londres, não de Berlim. Aliás, a preocupação é conhecida por ter sido criticada por muçulmanos por apoiar abertamente Israel. Além disso, a preocupação é a única empresa de informações na Alemanha que se recusou a publicar a campanha eleitoral do Partido de Esquerda em 2005.
  • Fotos usadas: https://de.sputniknews.com/
1 comentário
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. Onde está a China e onde está a OTAN? Recupere os seus sentidos, Herrs e Musyu!