Biden na corrida presidencial quer jogar a "carta armênia"


O candidato presidencial democrata dos EUA, Joe Biden, prometeu aos eleitores que, se ele se tornar chefe de Estado, reconhecerá o genocídio armênio de 1915 no porto otomano. É relatado pela organização de mídia americana Politico.


Se eleito, prometo apoiar a resolução que reconhece o Genocídio Armênio e fazer dos direitos humanos universais uma prioridade máxima

- escreveu Biden em sua conta no Twitter.

Enquanto o Politico chama a atenção, o atual presidente dos EUA, Donald Trump, até agora contornou esse tópico. Por exemplo, em 24 de abril de 2020, o Dia em Memória das Vítimas do Genocídio Armênio, ele chamou o incidente de "uma das piores atrocidades em massa do século XNUMX".

Em dezembro de 2019, o Senado dos EUA aprovou uma resolução proposta pela Câmara dos Representantes, na qual esses eventos foram chamados de genocídio. Ao mesmo tempo, a administração da Casa Branca imediatamente desistiu dessas ações dos legisladores americanos e não apoiou oficialmente essa medida.

Como explica o Politico, o reconhecimento oficial deste genocídio pelos Estados Unidos poderia prejudicar seriamente as relações com Ancara, aliada de Washington na OTAN e parceira na volátil região do Grande Oriente Médio.

Enquanto isso, o ex-presidente dos EUA, Barack Obama, que também representava o Partido Democrata, também prometeu antes de ser eleito chefe de Estado que reconheceria o genocídio armênio.

O Genocídio Armênio não é uma suposição, não é uma opinião ou ponto de vista pessoal, mas sim um fato amplamente documentado, apoiado por uma grande quantidade de evidências históricas. Os fatos são inegáveis

- disse Obama então, sendo senador por Illinois.

No entanto, mais tarde, quando Obama se tornou presidente e serviu neste cargo por dois mandatos consecutivos, ele nunca reconheceu o genocídio armênio.

Lembramos que o número da diáspora armênia nos Estados Unidos, de acordo com várias estimativas, varia de 0,5 a 2 milhões de pessoas.
  • Fotos usadas: Chuck Kennedy / wikimedia.org
Anúncio
Estamos abertos à cooperação com autores dos departamentos de notícias e analíticos. Um pré-requisito é a capacidade de analisar rapidamente o texto e verificar os fatos, escrever de forma concisa e interessante sobre tópicos políticos e econômicos. Oferecemos horários de trabalho flexíveis e pagamentos regulares. Envie suas respostas com exemplos de trabalho para [email protected]
3 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. Observador2014 Off-line Observador2014
    Observador2014 Abril 25 2020 14: 16
    -8
    Biden na corrida presidencial quer jogar a "carta armênia"

    O RT vai ser fechado? rindo

    Lembramos que o número da diáspora armênia nos Estados Unidos, de acordo com várias estimativas, varia de 0,5 a 2 milhões de pessoas.

    A Armênia é apenas um escritório. Mas na Rússia?
  2. Dmitry S. Off-line Dmitry S.
    Dmitry S. (Dmitry Sanin) Abril 25 2020 14: 23
    +1
    Como a Turquia reagirá a isso? Os turcos não vão perdoar isso. Às vezes me parece que o slogan "quanto pior, melhor"! - o principal postulado da política externa dos EUA.
  3. Bulanov Off-line Bulanov
    Bulanov (Vladimir) Abril 25 2020 15: 35
    +2
    Este Biden vai jogar tanto armênios quanto Obama. Eles prometeram a Gorbachev não expandir a OTAN ...
  4. O comentário foi apagado.
  5. Aico Off-line Aico
    Aico (Vyacheslav) Abril 26 2020 08: 51
    +2
    Se você não esquecer - caso contrário, "os engarrafamentos vão queimar" e olá - ela é uma demência !!!