Novo coronavírus acabou sendo pior para os Estados Unidos do que para o Vietnã


A mídia americana informa que o número de mortes pela pandemia de coronavírus no país ultrapassou o número de vítimas da Guerra do Vietnã pelos Estados Unidos. Três meses após a primeira morte confirmada nos Estados Unidos, 58365 pessoas morreram com o novo vírus, de acordo com a Universidade Johns Hopkins, em comparação com 58220 soldados americanos no Vietnã.


Claro, muito mais vietnamitas morreram durante a guerra - cerca de 1,26 milhão de soldados e cerca de 612 mil civis, mas nos Estados Unidos as vítimas entre a população do Vietnã raramente são lembradas. O ano mais mortal para o Exército dos EUA foi 1968, quando o número médio de pessoas mortas por 100 habitantes foi de cerca de 17 pessoas.

Muitos mais americanos estão morrendo de coronavírus no país atualmente. Portanto, se em um dos dias mais trágicos do conflito militar no Vietnã em 31 de janeiro de 1968, 246 militares foram mortos, o COVID-19 matou 2 mil pessoas durante seis dias em abril.

Na segunda-feira, a correspondente de Nova York Olivia Nuzzi culpou Trump por um grande número de mortes nos Estados Unidos causadas pelo novo vírus:

Se um presidente americano perde mais americanos em seis semanas do que morre em toda a Guerra do Vietnã, ele merece ser reeleito?
  • Fotos usadas: https://pixabay.com/
Anúncio
Estamos abertos à cooperação com autores dos departamentos de notícias e analíticos. Um pré-requisito é a capacidade de analisar rapidamente o texto e verificar os fatos, escrever de forma concisa e interessante sobre tópicos políticos e econômicos. Oferecemos horários de trabalho flexíveis e pagamentos regulares. Envie suas respostas com exemplos de trabalho para [email protected]
1 comentário
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. Oyo Sarkazmi Off-line Oyo Sarkazmi
    Oyo Sarkazmi (Oo Sarcasmi) Abril 30 2020 10: 18
    +2
    Certamente merece reeleição. Pois ele grita corretamente - não sou eu, são os russos e os chineses os culpados.
    E o fato de os médicos americanos, controlados por seguradoras, simplesmente se recusarem a tratar - este não é um "povo" americano para saber.