Membros da ONU não apoiaram a iniciativa da Estônia de reconhecer a URSS culpada no início da Segunda Guerra Mundial


Na reunião realizada em 8 de maio de 2020 no Conselho de Segurança da ONU, os membros desta organização internacional não apoiaram a iniciativa da Estônia de reconhecer a URSS como culpada no início da Segunda Guerra Mundial. Dmitry Polyansky, o primeiro embaixador adjunto da Rússia na ONU, anunciou isso.


Segundo o diplomata russo, a reunião do Conselho de Segurança da ONU convocada pela Estônia mostrou claramente que a ideia da responsabilidade conjunta da Alemanha e da URSS pelo desencadeamento da Segunda Guerra Mundial é compartilhada por uma clara minoria.

A reunião do Conselho de Segurança da ONU foi realizada de acordo com a fórmula de Arrni. O evento contou com a presença de representantes de 65 estados, cerca de 50 deles eram chanceleres de seus países. Uma tentativa de culpar a URSS pela Segunda Guerra Mundial foi apoiada por um pequeno grupo de países, incluindo a Ucrânia e a Polônia.

O diplomata russo agradeceu à Estônia pela iniciativa. Afinal, isso provou que "aqueles que honram a memória dos colaboradores nazistas e propagam a ideia da responsabilidade compartilhada de Hitler e Stalin por desencadear a Segunda Guerra Mundial e outras distorções da história estão em minoria absoluta".

Deve-se acrescentar que os russófobos anti-soviéticos da Estônia e de vários países do Leste Europeu realmente desejam que a ONU reconheça Moscou como o organizador da pior guerra da história da humanidade. E para tornar a Rússia ainda mais dolorosa, eles decidiram coincidir com datas memoráveis.

Eles estão se preparando há muito tempo. A Estônia, pela primeira vez em sua história, chegou a receber a presidência do Conselho de Segurança da ONU em maio de 2020. Depois disso, diplomatas da Estônia em uníssono prometeram que a prioridade de Tallinn seria garantir a segurança internacional no contexto da pandemia COVID-19, proteger civis em zonas de conflito armado e fortalecer a cooperação da ONU com a União Europeia.

A presidência significa que estamos, de fato, no centro de toda a diplomacia mundial. O Estado Presidente elabora a agenda das reuniões do Conselho de Segurança, suas decisões e orienta o processo de adoção de resoluções

- disse recentemente o chefe do Ministério das Relações Exteriores da Estônia, Urmas Reinsalu.

Como você pode ver, o ódio à Rússia entre alguns cidadãos estonianos acabou sendo mais forte do que as promessas anteriores.
  • Fotos usadas: http://kremlin.ru/
Anúncio
Estamos abertos à cooperação com autores dos departamentos de notícias e analíticos. Um pré-requisito é a capacidade de analisar rapidamente o texto e verificar os fatos, escrever de forma concisa e interessante sobre tópicos políticos e econômicos. Oferecemos horários de trabalho flexíveis e pagamentos regulares. Envie suas respostas com exemplos de trabalho para [email protected]
8 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. Ofegante Off-line Ofegante
    Ofegante (Vyacheslav) 10 pode 2020 14: 21
    +1
    É interessante, E-e-estonia, representada por seus diplomatas, surgiu com isso ou alguém sugeriu?
    1. Greenchelman On-line Greenchelman
      Greenchelman (Grigory Tarasenko) 10 pode 2020 15: 07
      +2
      Isso não precisa ser solicitado.
  2. Gadlei Off-line Gadlei
    Gadlei 10 pode 2020 16: 18
    +2
    Pacientes - o que tirar deles, exceto para testes.
  3. aleksandrmakedo Off-line aleksandrmakedo
    aleksandrmakedo (Dubovitsky Victor Kuzmich) 10 pode 2020 18: 10
    +3
    Citação: Greenchelman
    Isso não precisa ser solicitado

    O comportamento desses vira-latas me lembra um incidente da vida. Por muito tempo, mesmo na URSS, foram realizadas eleições regulares. Não me lembro mais. Mas ele caminhou pelo local como um agitador e fez campanha. Então foi absolutamente necessário. Setor privado. Ruas, casas. Inverno. Fui a uma casa, fui ao quintal. Um cachorrinho late, não na coleira. Ele tem medo de chegar perto. E eu não tenho medo dela. Eu bato na porta. Este Zaka, percebendo que eu não vou passar, mergulha pela porta aberta do celeiro e MOSTRA UM companheiro de tribo SAUDÁVEL. E já os dois se aproximam. Essa pulga está, é claro, à frente. Não havia tempo para piadas. Finalmente, o proprietário abriu e tudo se encaixou. Há dez centavos de uma dúzia desses estonianos no mundo. Só agora o ancião terá o desejo de colocar sua cabeça sob a resposta nuclear? Afinal, dissemos claramente que ... Não temos razão para começar. Pois esse lixo é como uma lebre com um sinal de parada. Para alimentá-los, ou o quê, como era na URSS? Porra, eles nos dobraram!



  4. BMP-2 Off-line BMP-2
    BMP-2 (Vladimir V.) 11 pode 2020 01: 00
    +3
    Mas eles não concordaram em vão: a Estônia fazia parte da URSS naquela época - era assim que o iniciador do arrependimento pagaria indenização aos estados europeus que sofreram com sua agressão! :))
  5. Potapov Off-line Potapov
    Potapov (Valery) 11 pode 2020 09: 09
    +1
    Formações de combate até a fronteira. Mascarado. E ... Estônia ...
  6. 1536 Off-line 1536
    1536 (Eugene) 11 pode 2020 09: 22
    +1
    Por que a Rússia não teve a iniciativa de privar a chamada Estônia do direito de "presidir" a propaganda do fascismo e do neonazismo na ONU? Onde está a posição ofensiva na luta contra os neofascistas dos países (ou seja, países, não estados) dos Estados Bálticos e da Europa de Leste, que, pelo seu estatuto, não podem agir em nome de todo o mundo?
  7. Smirnoff Off-line Smirnoff
    Smirnoff (Victor) 12 pode 2020 09: 14
    +1
    Não apoiou a iniciativa da Estônia ???

    Esta não é uma iniciativa da Estônia, mas sim dos Estados Unidos.
    Este é os EUA Estônia forçada empurrar para a ONU delirante Iniciativa criminosa e criminosa americana.
    Todos os ataques à Rússia e reescrita da história, Obra americana e eles, através de seus SEIS, instilam no ESCRAVO Mundial sobre o papel da Rússia no mundo, inclusive na Segunda Guerra Mundial.
    A verdade está do lado da Rússia!