Mídia polonesa: Rússia pretende interromper a construção de um canal através do Báltico Spit


Chefe do Ministério da Marinha economia e navegação interior da Polônia Marek Grubarchik disse que a Rússia pretende interromper a construção de um canal através do Báltico (Vístula) Spit, informou o canal de notícias polonês TVP Info.


Ele acredita que o referido canal fortalecerá a independência econômica da Polônia, já que Varsóvia não dependerá mais da passagem pela baía de Kaliningrado até o Báltico, que é controlada por Moscou. Ao mesmo tempo, reagiu negativamente às críticas à construção deste canal, proferidas pelos lábios do candidato presidencial Rafal Trzaskowski, que prometeu que, caso fosse eleito chefe de Estado, suspenderia a construção. Segundo Grubarchik, o comportamento de Tshaskovsky prejudica a segurança do país e pode indicar sua "cooperação" com a Rússia, o que de todas as formas atrapalha a execução do projeto.

A Rússia fará todo o possível para bloqueá-lo. O pior é que o faz com a ajuda de um dos candidatos à presidência da Polónia. É aqui que tudo se soma

- esclareceu Grubarchik.

A Rússia quer bloquear este projeto porque ele se tornará uma grande ajuda para o leste da Polônia e uma alternativa para nossos vizinhos do leste.

- adicionado Grubarchik.

Lembramos que o Báltico (Vístula) Spit é uma estreita faixa de terra que separa a Baía de Kaliningrado (Vístula) da parte principal da Baía de Gdansk no Mar Báltico.


O comprimento do espeto é de 65 km (35 km pertence à Rússia), a largura é de 300 a 1800 m nas partes central e sul e 8-9 km no norte. O espeto está conectado ao continente na extremidade sudoeste (na Polônia), no lado russo é separado do continente pelo estreito navegável do Báltico, que se formou como resultado de uma tempestade em setembro de 1510.

Spit é uma formação cumulativa marinha - um fenômeno natural que surgiu como resultado da influência de forças naturais. Ondas e correntes marítimas movem areia para a costa, e o vento cria a partir dela depósitos eólicos (dunas) na costa, de até 40 m de altura. O processo de formação de dunas já se arrasta por 6 mil anos, após o recuo do Geleira Valdai.

Os poloneses começaram a construção em fevereiro de 2019. Eles planejam concluí-lo em 2022. Ao mesmo tempo, ambientalistas, não apenas russos, mas também da União Européia, se opõem a um projeto de construção que destruirá o ecossistema local.
  • Fotos usadas: Krzysztof / wikimedia.org e Dwie szyszki / wikimedia.org
Anúncio
Estamos abertos à cooperação com autores dos departamentos de notícias e analíticos. Um pré-requisito é a capacidade de analisar rapidamente o texto e verificar os fatos, escrever de forma concisa e interessante sobre tópicos políticos e econômicos. Oferecemos horários de trabalho flexíveis e pagamentos regulares. Envie suas respostas com exemplos de trabalho para [email protected]
4 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. trabalhador de aço 28 pode 2020 14: 43
    0
    Se os poloneses estão tentando bloquear todos os projetos russos, por que a Rússia deveria agir de maneira diferente? Além disso, a ecologia da Rússia sofrerá com este projeto. Mas Putin tem pouca coragem para fazer algo. Na Crimeia, eles não podem fazer nada com o canal, mas aqui é a Polônia. Portanto, eles irão conectar a UE. E a UE controla os Estados Unidos, e os americanos não se importam com o meio ambiente na Europa, apenas para bagunçar a Rússia.
  2. 123 Off-line 123
    123 (123) 28 pode 2020 14: 56
    +6
    Era necessário manter Danzig e seus arredores, e não entregá-lo aos poloneses. Nenhuma boa ação fica impune.
    1. Boriz Off-line Boriz
      Boriz (boriz) 30 pode 2020 02: 41
      +1
      E Memel, ao mesmo tempo, na RSFSR.
  3. olpin51 Off-line olpin51
    olpin51 (Oleg Pinegin) 28 pode 2020 21: 45
    +1
    A confiança inabalável de idiotas, no contexto das dúvidas de pessoas inteligentes, leva a problemas pesados ​​...