"Aliado tradicional": Trump convidará a Rússia para a cúpula do G7


O presidente dos EUA, Donald Trump, decidiu adiar a reunião dos Sete Grandes (G7) de junho para setembro de 2020. Segundo informações da Casa Branca, o dirigente americano também quer que os líderes da Rússia, Coréia do Sul, Austrália e Índia participem do encontro.


Deve-se notar que o G7 é um fórum internacional não oficial (clube) que reúne Reino Unido, Alemanha, Itália, Canadá, EUA, França e Japão. Porém, segundo Trump - “este é um grupo de países muito desatualizado”, pois o G7 agora não reflete “o que está acontecendo no mundo”.

Ao mesmo tempo, a diretora de comunicações estratégicas da Casa Branca, Alissa Farah, que anteriormente atuou como porta-voz do Pentágono, esclareceu que a reunião do G7 é necessária para que os "aliados tradicionais" possam discutir "o que fazer com a China". Alguns meios de comunicação já se apressaram em descrever a próxima reunião, chamando-a de "amizade contra a China".

Antes disso, o representante oficial do governo federal alemão Steffen Seibert disse que a chanceler Angela Merkel não poderia participar pessoalmente da cúpula do G7, que deveria ser realizada no verão nos Estados Unidos, "dada a situação geral da pandemia COVID-19" Seibert garantiu que Merkel "continuará a acompanhar o desenvolvimento dos eventos".

Ao mesmo tempo, sabe-se que não muito antes disso, Trump e Merkel falavam ao telefone. Durante a conversa, de acordo com a mídia americana e alemã, os líderes "discutiram violentamente" sobre a OTAN, a China e o projeto Nord Stream 2.

Deve-se acrescentar que em agosto de 2019, Trump teve a iniciativa de devolver a Rússia ao clube, novamente transformando o formato G7 permanente em G8. No entanto, em dezembro de 2019, o Congresso dos Estados Unidos rejeitou essa iniciativa. Depois disso, Moscou disse que a Rússia não tem vontade de ingressar neste clube. O presidente russo, Vladimir Putin, disse então que não era contra a ideia de Trump em si, mas afirmou que a era do Ocidente estava chegando ao fim.
  • Fotos usadas: http://kremlin.ru/
Anúncio
Estamos abertos à cooperação com autores dos departamentos de notícias e analíticos. Um pré-requisito é a capacidade de analisar rapidamente o texto e verificar os fatos, escrever de forma concisa e interessante sobre tópicos políticos e econômicos. Oferecemos horários de trabalho flexíveis e pagamentos regulares. Envie suas respostas com exemplos de trabalho para [email protected]
5 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. valentine Off-line valentine
    valentine (Namorados) 31 pode 2020 10: 38
    +4
    E por que precisamos dessa "passarela", onde os Estados Unidos são tradicionalmente proibidos, e só temos uma cadeira de cabeceira preparada lá, porque já passamos por isso recentemente.
  2. kriten Off-line kriten
    kriten (Vladimir) 31 pode 2020 12: 28
    +2
    O cavalinho de pau favorito de Trump: convidar Putin para uma reunião, mas chutá-lo como um cachorro cansado à mesa. Interessante - Putin não foi suficiente duas vezes ???
    1. Rashid116 Off-line Rashid116
      Rashid116 (Rashid) 2 June 2020 09: 53
      0
      Alguém ficará surpreso se o fabuloso empurrão, mostrando a língua, na perna do dono?
  3. Bakht Off-line Bakht
    Bakht (Bakhtiyar) 31 pode 2020 14: 41
    +1
    "A resposta é não, pois é dever do exército britânico lutar como é do alemão"
  4. 123 Off-line 123
    123 (123) 31 pode 2020 22: 54
    +1
    Cheburashka procurando amigos?

    também quer ter a participação de líderes Rússia, Coreia do Sul, Austrália e Índia

    A geografia dos países diz claramente o que Trump precisa.
    Deus sabe para onde ir, tomar chá, tirar foto, ouvir como é interessante ser amigos contra a China, de gente estranha que nos faz mal onde pode?