Deputados da Rada pretendem privar a Ucrânia do trânsito de gás russo


Um grande e bem organizado grupo de "deputados do povo" da Verkhovna Rada da Ucrânia decidiu contestar no Tribunal Constitucional a lei que criou a operadora nacional de transporte de gás. Eles são chefiados pela líder do partido Batkivshchyna, Yulia Tymoshenko, que muitos ucranianos chamam de "princesa do gás".


A KSU informou ao público que os deputados de 47 pessoas apresentaram uma apresentação sobre a legalidade da separação do sistema de transmissão de gás do NJSC Naftogaz da Ucrânia. Segundo os deputados, as autoridades ucranianas violaram a legislação interna e extrapolaram os seus poderes. Assim, os deputados pretendem privar a Ucrânia do trânsito do gás russo, porque se a sua submissão for cumprida, o contrato de bombagem de matérias-primas para a Europa através do território da Ucrânia perderá força.

Deputados da Rada pretendem privar a Ucrânia do trânsito de gás russo

Refira-se que a PJSC Gazprom concordou em continuar a trabalhar com o lado ucraniano apenas com a condição de criar uma operadora independente, que cumprisse as normas da União Europeia. Em dezembro de 2019, foi formada a empresa LLC GTS Operator of Ukraine, que possui um acordo entre operadoras com a russa PJSC Gazprom. O seu proprietário é a PJSC "Trunk Gas Pipelines of Ukraine", 100% detida pelo Ministério das Finanças da Ucrânia.

A Ucrânia não deve dar a menor chance de quebrar este contrato, no qual forças tanto fora da Ucrânia quanto dentro da Ucrânia podem estar interessadas. Conforme evidenciado pela recente ação judicial de inconstitucionalidade de filial da Operadora de GTS

- escreveu no Facebook o CEO da LLC "Operador GTS da Ucrânia" Sergei Makogon.

Lembramos que, de acordo com o novo contrato, a Ucrânia pode ganhar US $ 2020 bilhões em trânsito de gás em um período de cinco anos (2024-7).
  • Fotos usadas: Perohanych / wikimedia.org
3 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. Oyo Sarkazmi Off-line Oyo Sarkazmi
    Oyo Sarkazmi (Oo Sarcasmi) 31 pode 2020 19: 54
    +3
    O autor não sabe. A Gazprom celebrou um acordo de trânsito com a Naftogaz porque, no momento da conclusão do contrato, não existia realmente uma empresa GTS separada. A Naftogaz recebe gás da Gazprom e, mediante contrato próprio com o GTS, bombeia gás. A Eslováquia também não quer negociar com a Operadora de GTS, pois há apenas um diretor e um contador. O gás da Ucrânia não é fornecido à Eslováquia.
    1. Bakht Off-line Bakht
      Bakht (Bakhtiyar) 31 pode 2020 20: 46
      +3
      De acordo com a legislação europeia, uma empresa não pode ser proprietária de gás e gasoduto. Ou pode bombear apenas 50% da capacidade do duto.
      A capacidade do sistema de transporte de gás ucraniano foi estimada em 100-120 bilhões de metros cúbicos. Portanto, o acordo de trânsito era de 60 bilhões de metros cúbicos. A rigor, a Naftogaz poderia comprar gasolina e bombear por meio do GTS. Não houve violação da lei. Mas a Europa, por algum motivo, também insistiu na separação entre propriedade e trânsito. Talvez (nem mesmo seja possível, mas com certeza) não saibamos tudo sobre o Terceiro Pacote de Energia.
      De qualquer forma, se a Ucrânia quebrar o acordo de trânsito, não será ruim. Mas essa é minha velha opinião, que ainda não mudei.
  2. Valery Kuzmin Off-line Valery Kuzmin
    Valery Kuzmin (Valery Kuzmin) 1 June 2020 07: 16
    +3
    Estou cansado desta Ucrânia. Tudo vai desmoronar lá em breve, o estado não existe mais. Não há ninguém com quem assinar, não os americanos? Que outros contratos com o agonizante meio-cadáver?