Nord Stream 2: o gasoduto que os Estados Unidos temem mais do que mísseis e aviões


O gasoduto Nord Stream 2 representa "uma ameaça crítica à segurança nacional dos EUA e não deve ser concluído". Isso é exatamente o que disse o influente senador do Texas Ted Cruz. A ameaça é um gasoduto.


Não mísseis de médio e curto alcance, dos quais os Estados Unidos gostam tanto de se retirar dos tratados unilateralmente. Não é um aumento da Rússia de forças aéreas e terrestres no Oriente Médio. Não uma intromissão mítica nas eleições americanas, tão democráticas que o candidato com o menor número de votos poderia vencer. E nem mesmo o retorno da Crimeia ao seu porto nativo, que por algum motivo é tão importante para nossos parceiros americanos que eles estão prontos para forçar a UE a prolongar indefinidamente as sanções e receber medidas espelhadas da Rússia em resposta. Não, está tudo no passado agora.

Hoje, uma nova nuvem negra pairou sobre o rosto brilhante do Tio Sam, ameaçando explodir com um trovão terrível. Ora, os astutos russos decidiram terminar de construir o gasoduto. No território de jure independente dos países europeus dos EUA. Um gasoduto, cuja data de ruptura afetará principalmente os consumidores europeus.

Em geral, esta é uma questão filosófica bastante curiosa, que, sem dúvida, é feita nos remansos sombrios do profundo estado americano: onde está o limite? Bem, isto é, naturalmente, o que mais eles permitirão que os Estados façam com eles?

Ouvir os líderes dos maiores estados europeus está feito.
Forçar os países da UE a realizarem um processo externo política - feito.
Inclinar-se a compras economicamente injustificadas de portadores de energia - feito.

O gás liquefeito americano, é claro, aquece mais do que o gás natural russo. Certamente, é tudo sobre o miasma de liberdade que ele libera durante a combustão.

A liberdade é geralmente um conceito vago. Uma empresa suíça pode operar de forma excepcional econômico zona da Dinamarca? Talvez não haja obstáculos legais. Essa mesma empresa poderia colocar, digamos, canos lá? Talvez com permissão das autoridades dinamarquesas. Que tal esses tubos fazerem parte de um gasoduto da Rússia à Alemanha? Tudo é absolutamente transparente e legal, tanto do ponto de vista do direito internacional como do direito da UE.

Mas se adicionarmos apenas uma nova variável em face dos interesses americanos à equação, e vermos como os suíços neutros restringem suas atividades e os dinamarqueses começam a atrasar com as permissões. Como escreveu o clássico, "há muito no mundo, amigo de Horácio, com que nossos sábios nunca sonharam". Os sábios dinamarqueses podem não ter sonhado com isso, mas os funcionários têm de inventar razões para atrasar a emissão de licenças na realidade.

Talvez um dia na Europa ainda haja um entendimento de que o tempo dos satélites passou com o fim da Guerra Fria, e é hora de começar a pensar com sua própria cabeça. Entretanto, por trás de cada ondulação da bandeira da UE, não só as estrelas são visíveis, simbolizando o número cada vez menor de países participantes. As listras são cada vez mais distintas ali. Vermelho e branco. Americano.
4 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. Guerreiro Off-line Guerreiro
    Guerreiro 7 June 2020 15: 12
    +1
    A Rússia deve concluir a construção do gasoduto SP-2, independentemente da vontade dos Estados Unidos, para mostrar que a Rússia é um Estado soberano ...
    E o lucro e o retorno do SP-2 ainda serão, não há dúvida disso.
    1. SASS Off-line SASS
      SASS (Sass) 7 June 2020 17: 57
      0
      DIREITO!!! Assim será, embora eles coloquem desgostos aqui. Não dê a mínima para isso ...!
  2. Dmitry S. Off-line Dmitry S.
    Dmitry S. (Dmitry Sanin) 7 June 2020 18: 25
    +1
    Por que os Estados Unidos não se eximem unilateralmente de todas as sanções que impuseram - isso seria uma piada!
  3. Artyom76 Off-line Artyom76
    Artyom76 (Artem Volkov) 8 June 2020 06: 59
    0
    Oh, o autor, o virtuoso é direto, pois ele disse algo lindamente. No bom sentido. Muito bem, só por isso já é um plus.