Lavrov: os Estados Unidos reconheceram a Crimeia como russa em 2014


Seis anos atrás, Washington estava ciente de que os residentes da Crimeia expressaram o desejo de retornar ao rebanho da Federação Russa. O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, afirmou em uma entrevista à RTVI.


O Ministro das Relações Exteriores da Rússia falou sobre a reunião em 2014 em Genebra com o Secretário de Estado dos EUA John Kerry, o Alto Representante para Relações Exteriores e política A segurança da União Europeia Catherine Ashton, bem como o chefe interino do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Andriy Deshchitsa.

O documento que redigimos lê a aprovação pelos Estados Unidos, Rússia e UE do compromisso da Ucrânia com a descentralização com a participação de todas as regiões do país - isso foi após o referendo na Crimeia. Americanos, europeus e ainda mais ucranianos não se lembravam mais deste artigo.

- disse Sergey Lavrov.

O ministro russo também falou sobre o conselho de Kerry de realizar outro referendo na Crimeia "para manter a decência", anunciando-o com antecedência e convidando observadores de outros países - dizem eles, o anterior foi realizado muito rapidamente e não se encaixou nos padrões de tais iniciativas. Em geral, os Estados Unidos entendem o desejo dos crimeanos de fazer parte da Rússia.

Então, nesta reunião, Kerry me disse que todos entendem que a Crimeia é russa, que o povo da Crimeia queria retornar, mas realizamos um referendo muito rapidamente. Se os americanos aceitam a vontade do povo da Crimeia, por que dar um show?

- o chefe do Ministério das Relações Exteriores da Rússia ficou surpreso.

Anúncio
Estamos abertos à cooperação com autores dos departamentos de notícias e analíticos. Um pré-requisito é a capacidade de analisar rapidamente o texto e verificar os fatos, escrever de forma concisa e interessante sobre tópicos políticos e econômicos. Oferecemos horários de trabalho flexíveis e pagamentos regulares. Envie suas respostas com exemplos de trabalho para [email protected]
6 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. Sergey Latyshev Off-line Sergey Latyshev
    Sergey Latyshev (Sarja) 18 Setembro 2020 16: 13
    0
    Pois é, 6 anos se passaram, e agora ele fala para todo mundo que tanto os EUA quanto a UE aprovaram ... Só que não tem documentação, eles se esqueceram de assinar ...
    E antes disso, fiquei em silêncio por 6 anos ...
    1. margo Off-line margo
      margo (margo) 18 Setembro 2020 16: 37
      -6
      Por dinheiro, ele não vai lhe dizer isso ainda. Gostei especialmente da expressão -

      voltar ao rebanho da Federação Russa

      - é bom que não esteja em outro lugar.
    2. Larisa Larisa Off-line Larisa Larisa
      Larisa Larisa (Larisa Larisa) 19 Setembro 2020 20: 21
      0
      A diplomacia é um negócio sujo.
  2. rotkiv04 Off-line rotkiv04
    rotkiv04 (Victor) 18 Setembro 2020 17: 24
    -2
    Você não disse Che antes? Essas figuras já se cansaram de abanar o rabo, todos esses 6 anos ele expressou mais preocupação em graus variados
  3. O comentário foi apagado.
  4. shinobi Off-line shinobi
    shinobi (Yuri) 19 Setembro 2020 04: 11
    +3
    A opinião pessoal de um político pode, e na maioria das vezes, não coincidir com a linha política do estado. Para os comentaristas acima: Lavrov falou sobre os acordos na véspera dos eventos da Crimeia. Além disso, o Dark Grosmaster avisou (começou o Maidan) que se os ianques não cumprissem os termos do tratado, a Rússia tomaria a Crimeia. Estes são senhores, vocês têm memória de menina. Os ianques, como sempre, não deram a mínima para suas obrigações. Eles tomaram a Crimeia. Agora estão indignados porque a Rússia cumpriu exatamente o que prometeu. No início, nos anos 90, não havia mais ameaças. Mas aqui está. Afinal, o mais importante é que eles ainda vão sobreviver à perda da Crimeia (toda a Ucrânia é deles), a imagem de durões foi prejudicada. Isso é muito pior.
  5. Larisa Larisa Off-line Larisa Larisa
    Larisa Larisa (Larisa Larisa) 19 Setembro 2020 20: 19
    0
    De onde vêm as sanções?