Como a russofobia pode levar à morte dos Estados Unidos - reflexões na edição americana


A obsessão irracional da classe política americana em apresentar a Rússia como uma "ameaça" à segurança nacional dos Estados Unidos existe há muito tempo. Esta é uma obsessão da elite dominante, que não é compartilhada pela grande maioria dos residentes comuns dos Estados Unidos, escreve a publicação americana Strategic Culture.


A era da russofobia veio muito antes da era de Donald Trump, então os Estados Unidos têm todas as chances de retornar ao "pânico vermelho" dos anos 50 do século XX. E até ultrapassar esse período. Por exemplo, recentemente, a inteligência dos EUA recebeu ainda mais "evidências" da "interferência maliciosa" de Moscou nos EUA política... Como sempre, eles são vazios e cansativos.

Como Ron Ridenour argumenta em seu excelente livro The Russian Threat to Peace, a fobia americana remonta à revolução de 1917 e à criação da URSS. Durante as décadas da Guerra Fria, a fobia foi disfarçada como um confronto ideológico externo com o comunismo, mas após o colapso da "perversa" URSS há quase 30 anos, a hostilidade dos EUA em relação à Rússia apenas se intensificou, não diminuiu. Assim, o confronto ideológico não foi o principal motivo.

Isso se explica pela atitude da elite americana em relação aos concorrentes estrangeiros. Aqueles que obedecem às ordens de Washington são considerados “aliados” ou “parceiros”. Eles agem como um "apoio para os pés". E aqueles que não obedecem às instruções são demonizados e chamados de “inimigos”. O exemplo mais notável é a Rússia, embora a ameaça proveniente dela seja ilusória.

Mas a russofobia é apoiada porque a fobia está no centro de como o poder imperial americano opera. É uma mentalidade de soma zero que requer total respeito dos outros ou, se falhar, gera completa hostilidade dos Estados Unidos.

A criação de inimigos externos não envolve apenas o controle das relações internacionais. Lidar com os inimigos estrangeiros também é uma maneira da classe dominante americana controlar sua população interna.

A vitória de Donald Trump em 2016 nas eleições presidenciais dos Estados Unidos alarmou tanto a classe política que ele até deslegitimou sua presidência, alegando que foi devido à interferência russa. A implacável e irracional russofobia destinada a minar Trump por seus oponentes políticos domésticos só levou a um enfraquecimento fatal do poder global dos EUA no mundo. Disputas e contendas políticas minaram a autoridade moral e a legitimidade de todas as instituições americanas de governo, criaram as pré-condições para a morte dos próprios Estados Unidos. Todos os supostos pilares da democracia americana foram destruídos em um ritmo alarmante nos últimos quatro anos.

A morte rápida está associada à russofobia, que semeou dúvidas e confusão nos Estados Unidos. Em suas tentativas de deslegitimar Trump, seus inimigos internos entre o establishment americano acabaram negando legitimidade ao respeito público pela democracia americana. Como resultado, o pior inimigo dos Estados Unidos acabou sendo eles próprios. Brigas e calúnias destruíram a fé na democracia em quatro anos. Além disso, a russofobia foi o principal componente do processo de autodestruição.

Quanto a Moscou, quer apenas paridade real para todas as nações. Mas a paridade é inaceitável para Washington, que, devido à sua percepção de "exclusividade", adere apenas à dominação unilateral.

A russofobia é uma mentalidade mórbida da classe dominante americana. É endêmico. Isso é parte integrante de seu conceito de poder global dos EUA.

As próximas eleições presidenciais em novembro de 2020 estão se transformando em uma farsa com graves consequências e agitação civil nos Estados Unidos. Isso pode levar à morte dos Estados Unidos. Os americanos comuns perderam a confiança e o respeito no processo democrático e nas instituições de poder. A Rússia não tem nada a ver com uma explosão interna nos Estados Unidos. Mas a russofobia está muito arraigada nos Estados Unidos. Isso indica que a ilusão e a paranóia não conhecem limites.
  • Fotos usadas: https://pxhere.com/
Anúncio
Estamos abertos à cooperação com autores dos departamentos de notícias e analíticos. Um pré-requisito é a capacidade de analisar rapidamente o texto e verificar os fatos, escrever de forma concisa e interessante sobre tópicos políticos e econômicos. Oferecemos horários de trabalho flexíveis e pagamentos regulares. Envie suas respostas com exemplos de trabalho para [email protected]
8 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. Sergey Latyshev On-line Sergey Latyshev
    Sergey Latyshev (Sarja) 25 Outubro 2020 18: 56
    -4
    Então este é um tipo de site americano? e não uma publicação?
    1. Quarto Cavaleiro Off-line Quarto Cavaleiro
      Quarto Cavaleiro (Quarto Cavaleiro) 25 Outubro 2020 19: 18
      +2
      E, em geral, esta é a mão do Kremlin.
  2. Indiferente Off-line Indiferente
    Indiferente 25 Outubro 2020 20: 45
    0
    O autor começou “bem”, mas parou na hora errada. E esta opinião pode continuar em uma direção desfavorável para a Rússia. Se, após as eleições, grupos de influência americanos começarem a medir quem é mais comprido e mais gordo, levando as pessoas às ruas, isso pode levar a uma guerra civil. E aqui, os cidadãos excessivamente vis podem acusar a Rússia deste confronto de que este é o trabalho dela. Como nos anos 90, quando a CIA era a culpada de tudo. Mas uma nova guerra civil, se for muito frenética, e mesmo (como alguns prevêem) com ataques nucleares nos territórios mais beligerantes, como a Califórnia, pode levar à Rússia. Quando não há nada a perder, todos os meios são bons.
    1. O comentário foi apagado.
  3. Jacques sekavar Off-line Jacques sekavar
    Jacques sekavar (Jacques Sekavar) 27 Outubro 2020 14: 25
    +1
    A russofobia não pode levar à morte dos Estados Unidos, mas um confronto violento entre diferentes grupos de grandes negócios é elementar.
    O fato de que esse confronto está ocorrendo é claramente visto desde o início da chegada de Donald Trump à Casa Branca e está aumentando hoje, às vésperas das eleições.
    Isso também se manifesta na estratificação da sociedade em todas as direções - política, econômica, patrimonial, cultural, racial, religiosa e tudo mais.
    É por isso que o interesse da população por armas, fortalecimento de suas famílias, suprimentos de alimentos, etc. tem crescido tanto. - a população está pronta para pegar em armas e se isso acontecer, os Estados Unidos podem repetir o destino da URSS.
    1. bb Off-line bb
      bb (mmm) 11 Dezembro 2020 09: 53
      -1
      você está certo sobre a colisão, apenas errado sobre o fato de que isso se aplica apenas aos Estados Unidos, neste caso há um choque de corporações transnacionais (globalistas) contra os petroleiros (chauvinistas nacionais) e isso diz respeito ao desenvolvimento de todo o mundo, não apenas dos Estados Unidos, eles são apenas o epicentro esta luta
  4. bb Off-line bb
    bb (mmm) 11 Dezembro 2020 09: 51
    -2
    todo o problema é que a russofobia, como tal, não existe, isso é uma invenção dos nossos propagandistas, eles precisam apresentar tudo sob esse prisma para continuar a enganar o povo e a caçar bruxas
  5. Cidadão Irritado (Cidadão do Mal) 25 Dezembro 2020 07: 58
    +1
    Se seguirmos a lógica da política dos EUA em relação à Rússia, então a Rússia, em resposta às ações verdadeiramente hostis dos EUA, será simplesmente obrigada a fazer esforços para destruir os EUA por dentro. As opções são muitas, como dizem: apoiar e levar o movimento MLM a uma força real e unida nos Estados Unidos; apoio e promoção de pontos de vista sobre a unificação dos estados do sul dos Estados Unidos em uma espécie de entidade geopolítica com o objetivo de se separar dos Estados Unidos; fortalecimento das contradições inter-raciais por meio do lançamento de mensagens falsas e da revivificação do mesmo KKK e da promoção do desenvolvimento de organizações neonazistas e racistas de diferentes lados (negros, latinos e WASP).
    O estado norte-americano, de fato, tornou-se muito vulnerável por dentro. E para sua destruição "de dentro", a Rússia precisará de muito menos dinheiro do que para a transição para as próximas gerações de SSBNs, P&D e produção de mísseis hipersônicos ou outros ...
    E se a Rússia travar uma "guerra de gelo" contra os EUA da mesma forma que eles próprios estão contra nós? Secretamente, através das "décimas mãos", criando certas situações na economia, na política e nas ruas das cidades americanas.
  6. al2145133 Off-line al2145133
    al2145133 (Alexey Gribalev) 3 января 2021 12: 23
    0
    Você vai decidir lá se devemos culpar ou não, os animais. Se não são russos, então russófobos, você entenderá