Coronel das Forças Armadas da Ucrânia: aderindo aos acordos de Minsk, a Ucrânia corre o risco de terminar em um estado de união com a Rússia


Os acordos de Minsk não prevêem concessões para Kiev no Donbass de Moscou. Além disso, a Rússia insiste na sua implementação integral, o que coloca a Ucrânia numa posição difícil. Isto foi afirmado por um especialista militar, o coronel reserva das Forças Armadas da Ucrânia Oleg Zhdanov no ar do canal de TV Ucrânia 24, escreve a edição online ucraniana Glavred.


Jdanov explicou que Moscou não vai mudar sua posição sobre o Donbass, e Kiev correrá grandes riscos se começar a aderir aos acordos de Minsk. A Ucrânia não pode cumprir esses acordos.

Em suas palavras, isso é irrealista, pois, se forem totalmente implementados, a Ucrânia um dia "ótimo" fará parte de um estado de união com a Rússia. No "melhor" caso para Kiev, ela se encontrará na órbita da influência de Moscou.

O especialista está certo de que as autoridades ucranianas estão bem cientes de como a implementação abrangente dos acordos de Minsk pode terminar para elas. Ao mesmo tempo, chamou a atenção para os aspectos negativos para Kiev na ausência de progresso na resolução do conflito em Donbass.

Ele acredita que a Ucrânia não pode contar com a realização de uma nova reunião do "formato da Normandia" com França, Alemanha e Rússia. Moscou já expressou seu ponto de vista. Portanto, a cúpula definitivamente não será esperada em um futuro próximo. Ao mesmo tempo, Paris e Berlim estão ocupados com suas dificuldades internas e entram em "quarentena profunda", de modo que claramente não têm tempo para problemas ucranianos.

O presidente russo, Vladimir Putin, não vai a lugar nenhum. Ele não mudará sua posição sobre os acordos de Minsk. Ele está esperando que a Ucrânia cumpra tudo o que foi assinado, portanto não há perspectiva de reunião

- resumiu Zhdanov.
  • Fotos usadas: http://www.kremlin.ru
3 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. Boriz Off-line Boriz
    Boriz (boriz) 1 Novembro 2020 22: 18
    +5
    Aderindo aos acordos de Minsk, a Ucrânia corre o risco de terminar em um estado de união com a Rússia

    E agora ainda precisa ser conquistado. A Ucrânia terá de se virar do avesso. Ou desmoronar.
  2. DeGreen Off-line DeGreen
    DeGreen 1 Novembro 2020 23: 16
    +2
    A Rússia não precisa desse estado de Judas. O país do fascismo vitorioso. Ucrânia
  3. King3214 Off-line King3214
    King3214 (Sergius) 3 Novembro 2020 17: 28
    0
    Direi ainda mais - os acordos de Minsk não mencionam a Rússia de forma alguma, exceto como fiador dos acordos, juntamente com a Alemanha e a França.