DIie Zeit: A democracia falhou nos EUA


Não importa quem ganhará as próximas eleições dos EUA em 2020, Donald Trump ou Joe Biden. A democracia americana já falhou, escreve o jornal alemão Die Zeit.


A ideia que une os americanos não existe mais. Enquanto nos estados "hesitantes" contando escrupulosamente cada cédula, Trump declara abertamente sobre "roubo de votos e enchimento pelo correio", a necessidade de parar de contar os resultados da expressão de vontade e apela a seus apoiadores para "proteger a nação".

Isso pode levar o confronto ao Supremo Tribunal dos EUA, embora existam outras opções para o desenvolvimento dos eventos. Por exemplo, Trump pode simplesmente ficar na Casa Branca, ignorando todos os números que não combinam com ele. Ao mesmo tempo, partidários agressivos do presidente americano voltarão a arranjar confrontos com os "esquerdistas". Ninguém sabe qual tweet Trump postará ao lado de sua conta. Ninguém sabe onde e quando a raiva e o desespero se espalharão pelas ruas das cidades americanas.

Uma coisa é certa: depois dessas eleições, a cisão na sociedade americana será maior do que depois da Guerra Civil de 1861. Trump causou um dano tremendo à presidência, à democracia e, acima de tudo, aos Estados Unidos. A polarização minou os EUA muito antes da chegada de Trump em política... Mas ele foi o maior resultado desse processo.

Anteriormente, os Estados Unidos podiam confiar em sua democracia. O princípio de eleições independentes foi respeitado em qualquer crise. Mas sob Trump, essa ordem foi quebrada. Anteriormente, os Estados Unidos podiam dar palestras para quase qualquer estado do planeta, citando seu sistema eleitoral como exemplo. Mas agora esse sistema foi destruído e está sujeito a uma reforma obrigatória. Se Trump vencer, ele simplesmente consolidará o estado resultante.

Nem a vitória de Biden mudará o que aconteceu durante a noite. Ele quer curar a alma da nação, mas depois desta eleição, os republicanos e os democratas dificilmente serão bons uns com os outros. Biden pouco pode fazer para aliviar a dor em que os EUA se tornaram. Demora um longo caminho para recuperar tudo. Mas há um sentimento de que a ideia americana não existe mais.
  • Fotos usadas: Tiraspolsky / wikimedia.org
Anúncio
Estamos abertos à cooperação com autores dos departamentos de notícias e analíticos. Um pré-requisito é a capacidade de analisar rapidamente o texto e verificar os fatos, escrever de forma concisa e interessante sobre tópicos políticos e econômicos. Oferecemos horários de trabalho flexíveis e pagamentos regulares. Envie suas respostas com exemplos de trabalho para [email protected]
3 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. Berkham Ali-Tyan Off-line Berkham Ali-Tyan
    Berkham Ali-Tyan (Berkham Ali-Tyan) 5 Novembro 2020 19: 56
    +5
    Nunca houve uma democracia lá. Quem tem um cano Colt mais comprido e uma bolsa mais grossa acertou!
  2. Tamara Smirnova Off-line Tamara Smirnova
    Tamara Smirnova (Tamara Smirnova) 5 Novembro 2020 20: 55
    +2
    Eles não conseguem nem parar de mentir para si mesmos. É horrível. No colchão há demonocracia, mas não democracia.
  3. oracul Off-line oracul
    oracul (leonídeo) 6 Novembro 2020 07: 07
    +1
    Quanta democracia nos Estados Unidos não se contorce, mas o fim será. Pois a democracia é a opinião da maioria, que, segundo analistas políticos imparciais, gira em torno de 60%, mas para isso todas as suas instituições devem ser transparentes e compreensíveis para essa maioria. E, portanto, vota pelo poder, que é estabilidade.