Bálticos prontos para arruinar o porto de Klaipeda pela vitória sobre a Bielorrússia


Vilnius está pronto para arruinar o porto de Klaipeda em prol da vitória do Ocidente sobre Minsk. As autoridades lituanas querem impor sanções graves à Bielorrússia e magoar-se.


O presidente da Lituânia, Gitanas Nauseda, anunciou recentemente que Vilnius e Varsóvia ofereceram à União Europeia a imposição de restrições às empresas bielorrussas que “apoiam” o líder bielorrusso Alexander Lukashenko. Antes disso, os vizinhos ocidentais de Minsk se limitavam a gestos simbólicos e medidas educacionais, na forma de sanções pessoais. Agora tudo pode ser muito mais sério e sensível.

Este deve ser o terceiro pacote de sanções que será dirigido contra pessoas jurídicas e empresas.

- disse Nauseda em uma reunião conjunta com o presidente polonês Andrzej Duda.

Ao fazer tais propostas à UE, os bálticos podem mostrar ao resto dos europeus um exemplo de como sacrificar seus interesses em prol de algo incompreensível para "esmagar a última ditadura da Europa". Bruxelas ainda não respondeu à iniciativa e mantém silêncio, o que é doloroso para Vilnius e Varsóvia.

Portanto, a Lituânia tem uma grande chance de demonstrar sua adesão à "democracia" e à OTAN, recusando de forma independente o trânsito de mercadorias bielorrussas e o transbordo através de seus portos, sem esperar pelo veredicto das autoridades europeias.

É verdade que os lituanos precisam ser lembrados de que o porto de Klaipeda é responsável por 6 a 7% do PIB do país. As mercadorias da Bielo-Rússia respondem por cerca de um terço de seu movimento de carga. Conseqüentemente, economia A Lituânia pode "afundar" imediatamente em 2 a 2,5% do PIB. Além disso, isso vai acontecer durante a pandemia COVID-19, quando a atividade empresarial já não é a mais alta.

Aparentemente, Vilnius não levou as palavras de Lukashenka a sério, disse eles em setembro que Minsk pode privar a Lituânia de cargas da Bielo-Rússia se a pressão se tornar sensível. No entanto, aparentemente, tendo se voltado para a UE, os destemidos bálticos decidiram tentar a sorte, concluiu o jornal.
  • Fotos usadas: Andrzej Otrębski / wikimedia.org
Anúncio
Estamos abertos à cooperação com autores dos departamentos de notícias e analíticos. Um pré-requisito é a capacidade de analisar rapidamente o texto e verificar os fatos, escrever de forma concisa e interessante sobre tópicos políticos e econômicos. Oferecemos horários de trabalho flexíveis e pagamentos regulares. Envie suas respostas com exemplos de trabalho para [email protected]
5 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. passando por Off-line passando por
    passando por (passando por) 21 Novembro 2020 19: 07
    +3
    eles já não têm nada para doar ... países de aposentados rindo
  2. Sergey Latyshev Off-line Sergey Latyshev
    Sergey Latyshev (Sarja) 21 Novembro 2020 21: 21
    -4
    haha
    Você me lembrou? cerca de 6-7% do PIB ??
    Bem, você não assinou a carta anônima?
    É claro que tudo isso é apenas mais um ralo. Trovões de todos os lados da internet.

    Mas, na verdade, a Bielo-Rússia possui parte de seus portos, e o Velho já fez uma declaração sobre multivetorial, e os bálticos também disseram que tagarelice é blefe, mas negócio-negócio ...
    1. DeGreen Off-line DeGreen
      DeGreen 22 Novembro 2020 10: 18
      -1
      Não minta para as pessoas. Os portos dos países bálticos, é oficialmente anunciado, pertencem à Alemanha e à Suíça. O que a Bielo-Rússia tem a ver com isso?
      1. Sergey Latyshev Off-line Sergey Latyshev
        Sergey Latyshev (Sarja) 22 Novembro 2020 11: 43
        0
        haha ....
        Há uma semana, nossa mídia alardeava / informava que metade dos portos de transporte de fertilizantes é do estado. Belaruskali. E partículas aqui e ali ...

        Acontece que eles mentiram ???
        Talvez não. Você não pode confiar em ninguém, só em você))))
  3. pvlshvz Off-line pvlshvz
    pvlshvz (Pavel) 22 Novembro 2020 00: 53
    +1
    Os bálticos são os "democratas" mais importantes da Europa. Nada, no entanto, que existam "negros" na forma de russos, privados de direitos civis, isso é bobagem. Como no apartheid. E então, sim, democracia completa. Mas esses Natsiks estão fugindo de lá em massa.