Gasoduto polonês que ainda não foi construído tem seus primeiros problemas


A partir de 2023, a Polônia pretende se livrar completamente da dependência russa do gás, construindo seu gasoduto Báltico. Segundo a ideia dos "empreendedores" polacos, 10 bilhões de metros cúbicos por ano passando pelo novo duto serão suficientes não só para as necessidades do país, mas também para serem vendidos na UE.


Parece que a construção de um gasoduto da Noruega, que não é político pressão, ao contrário do nosso Nord Stream 2, deve funcionar como um relógio. No entanto, no caminho do concorrente russo, de vez em quando, surgem novos obstáculos. Apenas algum tipo de "faixa preta".

O primeiro problema é bastante comum e é a falta de financiamento. No entanto, Varsóvia não está preocupada com isso, pois conta com a ajuda da UE e de alguns investidores.

O obstáculo mais sério, paradoxalmente, é a própria construção. A Polónia pretende iniciar as obras no verão de 2021 e já anunciou um concurso para a construção de uma estação de compressão. No entanto, o único licitante que indicou um preço aceitável para Varsóvia nunca havia lidado com tais projetos antes. Como resultado, o tribunal anulou o resultado da licitação.

Além disso. Para os campos de gás na Noruega, que deveriam encher o duto, a produção já caiu pelo terceiro ano. Como alternativa, o campo de Tyra dinamarquês foi interrompido para um reparo de dois anos.

Acrescente a isso um "presente" dos Estados Unidos, que querem impor sanções contra o porto alemão de Mukran, onde são armazenados os canos para o Nord Stream 2. No entanto, ironicamente, é também um reduto para a construção do Tubo do Báltico.

E, por fim, “o destaque do bolo”. Não se deve esquecer que a Rússia, ao contrário da Polônia, ainda não ofereceu nenhuma oposição ao seu concorrente. No entanto, nosso país pode a qualquer momento "enterrar" os planos de Varsóvia proibindo o Pipe do Báltico de cruzar a rota do já construído Nord Stream 1.

Anúncio
Estamos abertos à cooperação com autores dos departamentos de notícias e analíticos. Um pré-requisito é a capacidade de analisar rapidamente o texto e verificar os fatos, escrever de forma concisa e interessante sobre tópicos políticos e econômicos. Oferecemos horários de trabalho flexíveis e pagamentos regulares. Envie suas respostas com exemplos de trabalho para [email protected]
4 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. margo Off-line margo
    margo (margo) 27 Novembro 2020 18: 42
    -3
    proibindo o Pipe do Báltico de cruzar a rota do já construído Nord Stream 1

    - Absurdo! Com base em quê?
    1. Boriz On-line Boriz
      Boriz (boriz) 28 Novembro 2020 22: 34
      +4
      Por que não? Todos os que se apresentam à Gazprom são, via de regra, delirantes. Por que não trollar, já que existe essa oportunidade? Escrevi sobre isso desde o início do ano, mas todos se referiram à afirmação de algum polonês de que a Gazprom já havia permitido a travessia. Eu perguntei especificamente a Martsinkevich Vkontakte. Ele não tem conhecimento de nenhuma permissão.
      E agora, algum tipo de confirmação de que não há permissão.

      - Absurdo! Com base em quê?

      Na base de que, antes de investir dinheiro, é necessário obter licenças. E você não deve ter que lidar com aqueles de quem dependem essas permissões. Isso não gritaria então: "We are for sho!". Por isso!
    2. free_flier Off-line free_flier
      free_flier 30 Novembro 2020 12: 22
      +1
      Com base no direito de proibir a travessia.
      Ou a exigência de tal arranjo para esta mesma interseção, que o panam é simplesmente muito difícil e pode pagar.
  2. Boriz On-line Boriz
    Boriz (boriz) 28 Novembro 2020 22: 38
    +3
    ... proibindo o Pipe do Báltico de cruzar a rota do córrego Nord 1 já construído.

    Por que apenas SP 1? SP 2 na interseção também já está. E ele tem todas as permissões. Você também precisa pedir permissão para cruzá-lo.