A Rússia prepara à venda a patrulha mais armada do mundo


Na véspera soube-se que a Argélia está adquirindo três corvetas russas do projeto 20380 "Guardando". Segundo a maioria dos especialistas, desta forma o país aumentará significativamente a potência de sua frota.


O fato é que nosso navio de guerra de quarta geração é significativamente superior aos concorrentes da OTAN e é capaz de afundar até destruidores com um deslocamento de até 5 mil toneladas. Por exemplo, se o compararmos com o projeto alemão K130 do tipo "Braunschweig", então a corveta russa é superior à sua contraparte em todos os parâmetros, sem exceção.

No oeste, "Guardian" já foi apelidado de a patrulha mais armada do mundo. E realmente é. Nosso navio de projeto 20380 recebeu um canhão de 100 mm, 8 mísseis antinavio Uran-M, 32 mísseis de curto alcance, dois canhões antiaéreos AK-630M, dois tubos de torpedo Paket-NK de quatro tubos e um helicóptero de ataque anti-submarino Ka-27. Esse é o modelo que a Argélia receberá.

Para si mesma, a Rússia criará uma versão "modificada". Em particular, "Uranus" nesta modificação será substituído por "Calibre" e "Zircon", e também irá instalar 12 células do sistema de mísseis de defesa aérea "Redut". Está prevista a construção de 13 desses navios.

Mas isso não é tudo. Já foram iniciados os trabalhos da próxima versão, de número 20386. A nova corveta terá eletrônicos e drones de choque ainda mais "avançados".

15 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. Marzhetsky On-line Marzhetsky
    Marzhetsky (Sergey) 15 Dezembro 2020 12: 20
    +2
    Seria bom primeiro saturar sua frota e depois vender o excedente. NA MINHA HUMILDE OPINIÃO.
    1. palavras de ouro!
    2. Kristallovich Off-line Kristallovich
      Kristallovich (Ruslan) 15 Dezembro 2020 12: 35
      +2
      Saturamos um pouco ... Vender para o exterior é a receita que dá para reequipar a sua frota.

      https://topwar.ru/178165-minobrony-zakljuchilo-kontrakt-na-postrojku-shesti-korvetov-dlja-tof.html
    3. Volkonsky Off-line Volkonsky
      Volkonsky (Lobo) 15 Dezembro 2020 19: 48
      -1
      Os navios de projetos 20380/20385 são uma série de corvetas polivalentes (navios patrulha) da zona marítima próxima. Desenvolvido pelo Almaz Central Marine Design Bureau (São Petersburgo) no final dos anos 1990 - 2000. Projetado para realizar missões de escolta e ataque na zona marítima próxima, patrulhamento de águas costeiras, serviço de patrulha.

      Até o momento, há cinco corvetas do Projeto 20380 em serviço, mais cinco corvetas estão em vários estágios de construção, enquanto o Loud obviamente estará pronto em 2018, o restante é esperado em 2019-2021. no âmbito do programa estadual de desenvolvimento de armamentos para 2011-2020, o Ministério da Defesa da Federação Russa em 2011 assinou um contrato com o Estaleiro OJSC Severnaya Verf para a construção de nove navios do projeto modernizado 20385 (este é o mesmo projeto 20380 apenas reforçado em armamento, mais uma usina alemã) ... No entanto, em maio de 2015, representantes da fábrica relataram que o projeto 20385 estava sendo descontinuado devido a problemas com componentes importados. Segundo ele, serão construídos apenas dois navios ("Thundering" e "Provorny") com a substituição de componentes estrangeiros por nacionais, os demais navios serão construídos de acordo com o projeto modernizado 20380.

      Assim, a próxima vítima da guerra de sanções caíram as corvetas do projeto 20385. E muito provavelmente, a liderança da Marinha simplesmente chegou à conclusão de que o projeto não foi totalmente bem sucedido e fechou-o sob um pretexto plausível, citando a falta de usinas alemãs (especialistas acreditam que este projeto é simplesmente sobrecarregado de armas, o que aumentou seu custo, tornando-o igual em valor à fragata do projeto 11356, com a pior navegabilidade e outras qualidades). O diesel alemão MTU Friedrichshafen foi substituído por unidades a diesel 1DDA-12000 fabricadas pela JSC Kolomensky Zavod (instaladas nas primeiras quatro corvetas do projeto 20380 construídas em Severnaya Verf). Cada corveta será equipada com duas dessas unidades a diesel, que incluem dois motores marítimos principais 16D49 com uma capacidade de 6000 hp. produção da fábrica de Kolomna e transmissão por engrenagem reversa RRD 12000, produção de PJSC Zvezda, São Petersburgo.

      Se tudo correr bem com as caixas de câmbio, o "Thundering" e o "Agile" devem reabastecer a frota em 2018-2019. Com isso, é provável que seja concluída a construção das corvetas da família 20380/20385. Dessa forma, a composição da Marinha não será reabastecida com 18, conforme inicialmente planejado pelo GPV 2011-2020, mas apenas 12 corvetas do projeto 20380/20385.

      A Argélia fundiu o que nós próprios não precisávamos. E graças a Deus!
      1. Brama agnihotra Off-line Brama agnihotra
        Brama agnihotra (Brama Agnihotra) 20 Dezembro 2020 07: 35
        0
        Para a Guarda Costeira, essas corvetas para a Argélia são exageradas!
    4. bário Off-line bário
      bário 15 Dezembro 2020 20: 43
      0
      Sergey - seu bolso está mais perto, sua frota !!!!!!!!
    5. ODRAP Off-line ODRAP
      ODRAP (Alexey) 16 Dezembro 2020 18: 21
      -3
      O problema com os motores.
      IMHO.
      1. Brama agnihotra Off-line Brama agnihotra
        Brama agnihotra (Brama Agnihotra) 20 Dezembro 2020 07: 37
        0
        Que problemas? 4 diesel da planta Kolomna? Peças acima do telhado. A mecânica pode reparar no oceano.
        1. ODRAP Off-line ODRAP
          ODRAP (Alexey) 20 Dezembro 2020 23: 37
          0
          Estou falando de motores marítimos, não de motores diesel a diesel.
          Veja a diferença?
    6. Brama agnihotra Off-line Brama agnihotra
      Brama agnihotra (Brama Agnihotra) 20 Dezembro 2020 07: 31
      0
      Existem quatro corvetas 20380 e todas no Báltico. Três deles são supérfluos. Estão em andamento as obras do 20385 e do 20386. Dois deles serão entregues à Marinha ainda este ano. Entre outras coisas, eles estão armados com calibres, ônix e zircões e se destinam ao Oceano Pacífico.
    7. Ioan-e Off-line Ioan-e
      Ioan-e (Boris) 22 Dezembro 2020 14: 28
      0
      Citação: Marzhetsky
      Seria bom primeiro saturar sua frota e depois vender o excedente. NA MINHA HUMILDE OPINIÃO.

      Nada mal, mas a produção em linha torna-o mais barato, por isso o custo dos navios subsequentes que irão para a nossa frota, embora ligeiramente, diminuirá. Da mesma forma, a Argélia está sendo atraída para a zona de nossa influência, porque o navio deve passar por manutenção, a tripulação treinada, reabastecida com munição, etc.
  2. Alexander Bobkov Off-line Alexander Bobkov
    Alexander Bobkov (Nascido na ussr) 16 Dezembro 2020 14: 37
    +1
    20386 não precisamos de alguns módulos, onde e quando esses módulos serão feitos é desconhecido. Deve fazer 20385
    1. Ioan-e Off-line Ioan-e
      Ioan-e (Boris) 22 Dezembro 2020 14: 29
      0
      Citação: Alexander Bobkov
      20386 não precisamos de alguns módulos, onde e quando esses módulos serão feitos é desconhecido. Deve fazer 20385

      Eles foram testados por um longo tempo na frota do norte.
  3. ASK.21.07 Off-line ASK.21.07
    ASK.21.07 (Artyom Karagodin) 16 Dezembro 2020 18: 35
    +3
    Já foram iniciados os trabalhos da próxima versão, de número 20386. A nova corveta terá eletrônicos e drones de choque ainda mais "avançados".

    Não ouvi nenhum comentário positivo dos especialistas sobre o 20386. É muito caro tanto na construção quanto na manutenção, saturado de inovações que ainda não foram testadas na prática e, além disso, está armado apenas com Urano. "Calibres", etc. não fique lá. Parece fortemente com outro bebeu de fundos do USC. Se for levado à mente e a um custo aceitável, terei o maior prazer em reconhecer meu próprio erro.
  4. Japão Off-line Japão
    Japão 18 января 2021 13: 27
    0
    supera significativamente os concorrentes da OTAN

    quem disse isso? negativo D / Jardim! O fabricante passa a informação "esquerda" para a mídia e tudo mais wow-wow-wow?
    Os fabricantes de automóveis também escrevem que um carro consome 10 litros, mas na verdade 13-15.