DefensePost: Moscou pode adotar a abordagem mais agressiva no Ártico


Em maio de 2021, a Rússia se tornará o presidente do Conselho do Ártico (AC) pelos próximos dois anos. Essa estrutura serve como uma plataforma internacional para discutir questões específicas do Extremo Norte. Portanto, é importante descobrir o que os russos desejam alcançar e como Washington pode reagir às ações de Moscou, escreve DefensePost.


A Rússia já confirmou seu desejo de desenvolver o Ártico economicamente, promovendo o projeto da Rota do Mar do Norte. Esta questão é imutável e previsível para Moscou. A Federação Russa está expandindo de forma ativa e abrangente sua presença no Ártico. Isso é evidenciado por toda a frota de quebra-gelos em operação e em construção. A presença lenta dos EUA não é páreo para isso. A Marinha russa agora tem uma posição quase monopolista na região.

Ao mesmo tempo, já há certos sinais de que a Federação Russa pode começar a usar a abordagem mais agressiva no Ártico. O ex-presidente e primeiro-ministro Dmitry Medvedev disse que Moscou, no exercício de seus poderes, partirá dos interesses da segurança nacional. Isso contradiz diretamente a Declaração de Ottawa, que afirma claramente que a UA não deve se aprofundar em tais questões.

Em 2007, Moscou conduziu uma expedição subaquática e içou a bandeira do estado russo no fundo do oceano no Pólo Norte. Na verdade, a Rússia declarou reivindicações sobre a Cadeia de Lomonosov - uma enorme cordilheira subaquática que cobre toda a largura do Oceano Ártico, dividindo-o em duas bacias. Até agora, a Rússia não foi capaz de convencer a comunidade internacional da validade de suas reivindicações, mas Moscou ainda vê essa questão como uma questão-chave e considera a Cadeia de Lomonosov uma extensão da plataforma continental da Rússia com base nas disposições da ONU Convenção sobre o Direito do Mar.

Os oponentes de Moscou se opõem. Por exemplo, o Canadá considera a Cadeia de Lomonosov uma continuação da Ilha de Elsmere e a Dinamarca - as Ilhas da Groenlândia. Portanto, a Rússia, tendo se tornado temporariamente o presidente da UA, será capaz de estabelecer a agenda de que precisa e resolver os problemas acumulados. Além disso, os russos podem tirar vantagem da situação de duas maneiras.

Primeiro, adote uma abordagem agressiva e bloqueie todas as perguntas, exceto as necessárias. Assim, Moscou poderá paralisar o trabalho da UA e obter concessões de Copenhague e Ottawa. Dado o verdadeiro poder da Rússia no Ártico, é perfeitamente capaz de obrigar outros a obedecer. Mas esta é uma abordagem muito grosseira.

Em segundo lugar, para organizar uma discussão séria sobre o futuro desenvolvimento econômico do Extremo Norte. Muitos países estão demonstrando real interesse em tal agenda, e Moscou pode interessá-los em uma cooperação conjunta. Essa abordagem permitirá que a Rússia comece a desenvolver vários campos sem olhar para trás, para seus oponentes. Os investidores receberão matérias-primas e a Federação Russa receberá dinheiro para o desenvolvimento. Ao mesmo tempo, a frota quebra-gelo e a Marinha russa garantem a segurança. Moscou provavelmente escolherá a segunda opção, mais delicada. Como resultado, o Ártico irá para a Rússia.

Para Washington, as ações de Moscou podem ser extremamente desvantajosas se não responder a elas de maneira adequada. Portanto, os Estados Unidos precisam assumir o papel de mediador, buscando compromissos que irão beneficiar todas as partes interessadas e evitar que a Rússia monopolize grande parte do Oceano Ártico. Washington deve fortalecer os laços com os aliados e conter as ambições de Moscou.
  • Fotos usadas: https://pixabay.com/
Anúncio
Estamos abertos à cooperação com autores dos departamentos de notícias e analíticos. Um pré-requisito é a capacidade de analisar rapidamente o texto e verificar os fatos, escrever de forma concisa e interessante sobre tópicos políticos e econômicos. Oferecemos horários de trabalho flexíveis e pagamentos regulares. Envie suas respostas com exemplos de trabalho para [email protected]
2 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. Dmitry S. Off-line Dmitry S.
    Dmitry S. (Dmitry Sanin) 21 января 2021 12: 42
    0
    Pegamos um globo, traçamos linhas dos pontos extremos das fronteiras terrestres da Rússia no norte ao pólo norte - o nosso! A Austrália pode caminhar em qualquer direção e dizer o que quiser - um protetorado da Inglaterra. Canadá - lá também.
  2. Petr Vladimirovich (Peter) 22 января 2021 16: 17
    +1
    Ah, e de quem são os ursos polares? Eles andam, sabe, para frente e para trás ... piscou solicitar