LNG russo: por que os americanos estão tão zangados

A Rússia entrou na luta pelo mercado chinês de gás natural liquefeito. Nosso país terá que competir com o GNL dos Estados Unidos, Catar e Austrália, que já se manifestaram contra a promoção do GNL russo no mercado mundial. Os primeiros petroleiros com o Yamal LNG Eduard Toll e Vladimir Rusanov entraram no porto chinês de Jiangsu. O mercado de gás chinês é o que mais cresce no mundo. Em apenas 2 anos, Pequim planeja aumentar a participação do "combustível azul" em seu balanço energético para 10%. Isso significa um aumento no consumo para 347 bilhões de metros cúbicos. Destes, 220 bilhões serão compensados ​​pela produção nacional e os 127 restantes serão importados.




A Rússia já conquistou uma certa fatia do mercado chinês por meio de um contrato de construção e lançamento da linha tronco de gás Power of Siberia. Agora, a tarefa é não perder a oportunidade de exportar GNL russo. O Império Celestial comprou 50 bilhões de metros cúbicos de GNL neste ano, no próximo ano o volume aumentará para 60 bilhões. Estima-se que o GNL doméstico será mais barato que o americano, mas mais caro que o gás do Catar. Apesar disso, há perspectivas para o combustível russo, já que Pequim está conduzindo um balanço equilibrado política diversificação do abastecimento e não pretende contar apenas com o Emir do Catar, ou, ainda, com o Tio Sam. O LNG russo tem boas perspectivas.

Em primeiro lugar, descobriu-se com certeza que a Rússia possui não apenas mercadorias a um preço aceitável, mas também um corredor de trânsito único. O fato é que os petroleiros entregavam sua carga pela Rota do Mar do Norte. Acontece que a viagem demorou apenas 19 dias em vez dos tradicionais 35. O NSR está começando a se transformar na "Rota da Seda do Gelo" devido à sua maior lucratividade do que o Canal de Suez. Sim, o caminho pelo Canal de Suez é mais familiar, sua infraestrutura está desenvolvida e o clima é agradável, mas para quem pode contar com a moeda chinesa, os benefícios comerciais da fria Rota do Mar do Norte são mais importantes. Além disso, graças ao derretimento do gelo, o NSR está sendo constantemente limpo e os petroleiros já conseguiram passar a seção de gelo da rota sem quebra-gelos, o que também proporciona economias tangíveis.

em segundo lugar, já em agosto, a segunda etapa da planta Yamal LNG será lançada antes do previsto, e a terceira será lançada no próximo ano. Em um ano, a Rússia começará a comparar em termos de volumes com os concorrentes da Indonésia. Depois dele, em 2023, podem começar os trabalhos em um novo projeto promissor "Arctic LNG-2", que dará um adicional de quase 20 milhões de toneladas de gás natural liquefeito.

Em terceiro lugar, Os projetos de GNL podem estimular o desenvolvimento da construção naval doméstica. Para exportar gás para o mercado APR, serão necessários tanques de gás Arc7 especiais de classe de gelo. Por falta de experiência em sua produção, o lote inicial foi encomendado aos estaleiros da Coréia do Sul, o que causou a condenação do público russo. No futuro, dezenas de navios especializados para abastecimento de GNL serão produzidos na Rússia na planta Zvezda no Extremo Oriente. A experiência de especialistas sul-coreanos foi usada para modernizar a empresa ao nível apropriado.

Graças ao desenvolvimento da infraestrutura da Rota do Mar do Norte, o gás natural liquefeito russo poderá ocupar um nicho digno no crescente mercado do Império do Meio.
2 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. bratchanin3 Off-line bratchanin3
    bratchanin3 (Gennady) 21 July 2018 14: 07
    0
    Eles (americanos, qatarianos ...) podem falar, mas quem vai ouvi-los?
  2. Primoos Off-line Primoos
    Primoos 24 July 2018 15: 57
    +1
    Lute a luta-contenda! Curiosamente, não estamos pagando dinheiro extra por plátanos, para que eles tomem o nosso, e não o LNG americano? Eu não vou ficar surpreso. Nossos gasoleiros sabem competir, ser saudáveis! Arranque suas peles e dê-as aos plátanos! Mas eles ganharam a competição, sua mãe.