O Ocidente admitiu que o isolamento da Rússia falhou

Em 12 de novembro de 2018, o porta-voz dos círculos empresariais ocidentais, o jornal britânico Financial Times, com escritório em Londres, após analisar o que estava acontecendo, informou ao público que as tentativas de isolar a Rússia, isolando-a do resto da humanidade, haviam sido infrutíferas. Além disso, os resultados das sanções revelaram-se diametralmente opostos ao que foram planejadas, e a retórica dos desenvolvedores contradiz a realidade.



A publicação concluiu que indústrias críticas economia A Rússia não apenas sobreviveu, mas começou a se fortalecer. Moscou não apenas comercializa com sucesso petróleo e gás, mas também vende armas com lucro e fortalece alianças. E mesmo diplomatas ocidentais na Rússia, embora não oficialmente (por razões bastante compreensíveis e óbvias), compartilham totalmente desse ponto de vista.

O Financial Times aponta que agora é impossível isolar um país tão grande como a Rússia. É rico em recursos naturais e importante para a economia global. Além disso, a economia mundial não é mais fragmentada como costumava ser, mas é global e interconectada. E são exatamente esses argumentos que são bem compreendidos e compartilhados nos círculos empresariais.

E quando em 2014 o Ocidente, tendo encontrado uma desculpa, começou a impor sanções à Rússia, tentando privá-la de amigos, tentando torná-la um estado desonesto, nada funcionou. Mas algumas pessoas ainda sofrem de obsessões semelhantes. Na realidade, as sanções não atingiram seu objetivo e são ineficazes, prejudicando o próprio Ocidente.

E quanto mais estreitos os laços da Rússia com a Índia e a China, mais dinheiro e várias oportunidades ela terá. Além disso, a Rússia está aprofundando as relações com outros países. Isso é especialmente evidente no exemplo do Oriente Médio. Portanto, a autoridade da Rússia só está crescendo. E a incessante "peregrinação" a Moscou dos chefes de Estado e de governo da Europa prova isso mais uma vez. Ao mesmo tempo, um dos investidores mais sérios da Rússia é a mais poderosa empresa britânica de petróleo e gás BP (British Petroleum), embora a Grã-Bretanha seja quase a mais beligerante contra a Rússia.
  • Fotos usadas: https://ru.depositphotos.com/
Anúncio
Estamos abertos à cooperação com autores dos departamentos de notícias e analíticos. Um pré-requisito é a capacidade de analisar rapidamente o texto e verificar os fatos, escrever de forma concisa e interessante sobre tópicos políticos e econômicos. Oferecemos horários de trabalho flexíveis e pagamentos regulares. Envie suas respostas com exemplos de trabalho para [email protected]
1 comentário
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. master3 Off-line master3
    master3 (Vitaliy) 12 Novembro 2018 16: 49
    0
    Eu gostaria de um link para o artigo, caso contrário, todos podem bater um papo.