Os EUA tentaram humilhar a Rússia no espaço?

Mencionamos anteriormente sobre o projeto Lunar Orbital Platform-Gateway, que deve se tornar parte integrante da futura estação lunar tripulada internacional. Então nós descobriu a situação na Empresa de Pesquisa e Produção "Zvezda" relacionada ao desenvolvimento de novos trajes espaciais para caminhada no espaço.




E agora descobriu-se que a participação da Rússia no projeto Gateway, que implica a criação de um módulo de gateway, é humilhante para o país. Sobre isso em entrevista à agência RIA Novosti disse o Diretor Geral do NPP "Zvezda" Sergei Pozdnyakov.

A gestão anterior da Roscosmos deu sinal verde para a fabricação do módulo airlock, o que surpreendeu a muitos - fazer um barril vazio para os americanos, claro, é humilhante. A nova liderança anunciou que não fará isso, e vamos explorar a lua de forma independente

Pozdnyakov apontou de forma responsável e promissora.

Mas depois de tal declaração, várias questões lógicas surgiram. Pozdnyakov tem o direito de comentar em nome da empresa estatal Roscosmos, inclusive em nome de Dmitry Rogozin? Isso é duvidoso, já que o NPP Zvezda faz parte da holding Technodinamika, que, por sua vez, faz parte da estatal Russian Technologies (Rostec). E que relação tem o NPP Zvezda com o gateway mencionado? Afinal, sabe-se que desde 1952 a empresa se especializou no desenvolvimento de trajes espaciais, assentos ejetáveis, diversos produtos para resgate emergencial de pessoas (coletes, extintores, etc.), alpinismo e equipamentos médicos. A criação do gateway deverá ser feita pela Roscosmos, e especificamente pela RSC Energia.

Deve-se notar que em setembro de 2018, o chefe da Roscosmos, Dmitry Rogozin, de fato anunciou que a Rússia não teria um papel secundário no projeto Gateway.

A Federação Russa não pode se dar ao luxo de participar de funções secundárias

- disse ele, sem entrar em detalhes.

Em seguida, Rogozin acrescentou que a estação lunar poderia ser criada em conjunto com os países do BRICS. Porém, desde então, nenhuma notícia foi recebida do BRICS, e a própria estrutura internacional de alguma forma se perdeu no espaço de informações do planeta. Não se sabe nem se houve recurso da Roscosmos para o referido grupo de países, ou melhor, para os órgãos aí autorizados. Mas depois disso, as publicações apareceram no espaço de informação da Rússia no estilo "Os EUA humilharam a Rússia com um contrato lunar". Então, vamos ver o quão grande é essa "humilhação". Afinal, todas as informações são de domínio público.

Assim, no projeto internacional Gateway, as responsabilidades (até agora) são distribuídas da seguinte forma. Os Estados Unidos, representados pela NASA, devem criar partes dos módulos da estação, o veículo de lançamento superpesado SLS, a espaçonave tripulada Orion e os veículos de transporte comercial.

A Rússia, representada pela Roskosmos, pode criar não um módulo, mas muitos mais (pelo menos três), se houver dinheiro. Além disso, o portal e o residencial são considerados os mais elaborados (mas isso não é fato). Além disso, ninguém se opõe se Roskosmos construir um módulo de transformador, um módulo de energia adicional, um mecanismo de encaixe universal para o veículo de lançamento pesado Angara-A5, o veículo de lançamento universal Proton-M, um veículo de lançamento superpesado sendo criado e uma nave espacial reutilizável tripulada. Federação". Isso não é o suficiente?

A Agência Espacial Europeia foi encarregada da criação de um navio de transporte com um foguete "Ariane-6". Além disso, eles podem construir módulos ou participar de um trabalho conjunto com a NASA (veja acima), para não sobrecarregar financeiramente. O Japão criará o módulo HTV-X e transportará o navio com o veículo de lançamento H3. O Canadá desenvolverá sistemas robóticos. Parece que eles não perderam nada.

É necessário relembrar algumas declarações de russos muito competentes, competentes e respeitados sobre este assunto. Por exemplo, Alexander Zheleznyakov, representante da Academia Russa de Cosmonáutica em homenagem a K.E. Tsiolkovsky, é muito cauteloso sobre a declaração de Rogozin.

Acho que a Rússia não deveria ter deixado o projeto internacional, que é uma continuação do projeto da Estação Espacial Internacional. Segundo ele, as conexões se desenvolveram, entre os parceiros existem bases legais para a experiência de interação e comunicação, e reconstruir tudo é mais caro, mais demorado, mas nem sempre mais eficaz.

- concluiu Zheleznyakov, que não vê sentido em todo o país apertar o cinto e rasgar o umbigo.

Ao mesmo tempo, o cosmonauta Oleg Kotov disse que atualmente a tripulação russa na ISS é composta por duas, e não três pessoas, como antes, devido à falta de fundos para lançar a espaçonave de carga Progress.
  • Fotos usadas: https://ru.depositphotos.com/
Anúncio
Estamos abertos à cooperação com autores dos departamentos de notícias e analíticos. Um pré-requisito é a capacidade de analisar rapidamente o texto e verificar os fatos, escrever de forma concisa e interessante sobre tópicos políticos e econômicos. Oferecemos horários de trabalho flexíveis e pagamentos regulares. Envie suas respostas com exemplos de trabalho para [email protected]
3 comentários
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. Filipenkov Sergey (Filipenkov Sergey) 23 Novembro 2018 19: 43
    0
    Não escreva bobagem mais
    1. Greenchelman Off-line Greenchelman
      Greenchelman (Grigory Tarasenko) 23 Novembro 2018 22: 38
      +2
      Justifique seu ponto de vista. O autor não era muito preguiçoso.
  2. gorbunov.vladisl Off-line gorbunov.vladisl
    gorbunov.vladisl (Vlad Dudnik) 25 Novembro 2018 05: 13
    +2
    ... existe uma base legal para a interação entre os parceiros ...
    ... e reconstruir é mais caro ...

    Alexander Zheleznyakov, representante da Academia Russa de Cosmonáutica em homenagem a K.E. Tsiolkovsky, vive no vácuo? Ou ele é tão ingênuo desde a infância?
    Sim, os americanos queriam cuspir em qualquer "base legal" se essas fundações fossem contra seus interesses.
    E há dinheiro no país mesmo sem os americanos.
    Devolva os recursos naturais sob o controle do estado e lá será onde conseguir o dinheiro. E ao espaço, e na aposentadoria, e em outras coisas necessárias e úteis.