Força Aérea Britânica e Norueguesa escalaram para interceptar o Tu-160 russo

Em 10 de dezembro de 2018, dois caças Typhoon da Royal Air Force em serviço voaram da Base Aérea Lossiemouth, na Escócia, para escoltar os bombardeiros com mísseis estratégicos Tu-160 russos que sobrevoavam o Atlântico Norte na direção sudoeste. Isso é relatado pela Interfax, com referência aos dados de monitoramento dos recursos da aviação ocidental.




É relatado que um par de russos Tu-160s por volta das 11:00, horário de Moscou. voou a noroeste da Escócia. Ao mesmo tempo, de acordo com fontes ocidentais, a julgar pelo curso atual, "estrategistas" russos estão indo para a Venezuela. Como realmente será, logo descobriremos. Mas de acordo com dados de monitoramento, An-124 Ruslan e Il-62 das Forças Aeroespaciais Russas já chegaram à Venezuela.

Ressalta-se que para garantir a longa permanência dos dois caças britânicos citados no ar, eles são acompanhados por um avião-tanque. Ele decolou da Base Aérea Bryze Norton, na Inglaterra.

E pouco antes disso, caças da Força Aérea norueguesa em serviço da base aérea de Bodø decolaram. Eles também estavam preocupados com o vôo dos supersônicos Tu-160s russos quando estavam sobre o mar da Noruega.

Deve-se notar que o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, fez uma declaração importante na semana passada. Segundo o qual, continuará a prática de voos de aeronaves militares russas a aeródromos venezuelanos, e os navios da Marinha entrarão nos portos deste país latino-americano na costa caribenha.
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.