Os EUA estão se preparando para deixar o Afeganistão?

Soube-se que em 17 de dezembro de 2018 aconteceria uma reunião de representantes dos Estados Unidos e do Taleban afegão (proibido na Rússia). As negociações acontecerão nos Emirados Árabes Unidos (Emirados Árabes Unidos), disse o porta-voz do Taleban, Zabihullah Mujahid.




Mujahid lembrou que além do Talibã, Estados Unidos e Emirados Árabes Unidos, representantes da Arábia Saudita e do Paquistão também podem participar do encontro. Isso é lógico, dado seu envolvimento literal nos processos afegãos desde o final dos anos 70 do século XX.

Essas conversas entre Washington e o Taleban serão uma continuação de duas consultas anteriores. Em seguida, foram liderados pelo Representante Especial dos EUA para o Afeganistão, Zalmay Khalilzad, no Catar. Deve-se observar que Khalilzad nasceu no Afeganistão (Mazar-i-Sharif) e tornou-se cidadão americano na idade adulta. Ele foi o embaixador dos EUA no Afeganistão e no Iraque, então ele é muito competente nas especificidades locais.

Atualmente, há uma forte ativação dos Estados Unidos no nível diplomático. Oficialmente, isso se explica pelo desejo da Casa Branca de resolver a situação no Afeganistão. Ao mesmo tempo, o Taleban se recusa a se comunicar diretamente com o atual governo em Cabul, considerando-o um fantoche do Ocidente e chamando-o de ilegal.

Aliás, acredita-se que Washington está forçando negociações com o Taleban unicamente para retirar suas tropas deste país. Sua permanência ali se arrastou e não se justifica mais. Mas para retirar as tropas, você precisa de pelo menos alguma aparência de calma. Foi o que aconteceu quando a URSS retirou suas tropas do Afeganistão no final da década de 80 do século XX. Uma situação muito semelhante é observada agora.
  • Fotos usadas: http://ru.axar.az/
Anúncio
Estamos abertos à cooperação com autores dos departamentos de notícias e analíticos. Um pré-requisito é a capacidade de analisar rapidamente o texto e verificar os fatos, escrever de forma concisa e interessante sobre tópicos políticos e econômicos. Oferecemos horários de trabalho flexíveis e pagamentos regulares. Envie suas respostas com exemplos de trabalho para [email protected]
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.