Trump encerra desligamento

Nós recentemente relatado, tanto por questões financeiras quanto político contradições entre o presidente em exercício Donald Trump e o Congresso local, uma paralisação eclodiu nos Estados Unidos. É uma crise orçamentária que colocou 800 funcionários públicos, nove ministérios e um grande número de organizações menores em licença sem vencimento desde 22 de dezembro de 2018. Chegou ao ponto que eles começaram a falar sobre estender o desligamento até abril de 2019, o que chocou alguns e deixou outros um pouco sóbrios.




E agora, soube-se que Trump assinou o orçamento provisório de uma série de departamentos aprovados pelos legisladores até 15 de fevereiro de 2019. Ou seja, o desligamento foi adiado por algum tempo. Até essa data, estarão em curso negociações sobre o financiamento de longo prazo da parte do governo que cai na citada "paralisia" monetária, bem como a importante questão para Trump construir um muro na fronteira com o México, cumprindo sua promessa eleitoral anterior.

Os políticos americanos de repente perceberam que no inverno há pouca pastagem e as pessoas precisam comer alguma coisa, especialmente os eleitores que têm pouco dinheiro para economizar. Depois disso, a secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, prometeu escrever em seu Twitter nesta ocasião que Trump em 21 dias, de qualquer forma, "começará a construir o muro, com ou sem democratas".

É importante destacar que o Congresso dos Estados Unidos (Câmara dos Representantes e Senado) concordou com a proposta de Trump de encerrar a paralisação sem uma decisão final sobre o financiamento da construção do referido muro. Ao mesmo tempo, Trump anunciou a possibilidade de um novo fechamento se não chegar a um acordo com os democratas e conseguir dinheiro para a construção. Portanto, nem tudo é tão simples nos Estados Unidos com o fim do desligamento. Portanto, observaremos o desenrolar dos eventos com indisfarçável interesse e informaremos nossos leitores.
  • Fotos usadas: https://gazeta.a42.ru/
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.