O mais novo KAMAZ da quinta geração entra em série

Parece que todo o trabalho principal da Fábrica de Automóveis Kamsky em preparação para a produção em série do modelo de caminhão de quinta geração mais recente está chegando à sua conclusão lógica. De acordo com as informações publicadas no portal Vesti KAMAZ, o conceito do trator KAMAZ-54901 foi enviado para aceitação. A fonte enfatizou que antes do carro ser transferido para a Scientifictécnico centro de testes, ele já conseguiu passar no "run-in" preliminar imediatamente após a montagem.




É importante destacar que a cabine do novo trator contará com apenas chassis Mercedes-Benz Actros. E mesmo isso será feito com os próprios blanks da Kama em uma unidade de produção construída em Naberezhnye Chelny, que hoje é considerada uma das mais modernas do mundo. Molduras e pontes também serão montadas aqui.

O tamanho da cabine será de 1,98 x 2,27 m. Dois beliches serão equipados com compartimentos adicionais para as coisas. O assento pneumático receberá uma ampla gama de ajustes e todos os controles estarão acessíveis com o braço esticado. No painel, assim como no "spalk", há um sistema de controle integrado na forma de um display touchscreen de 10 polegadas.


O novo caminhão receberá um motor P12 de 6 litros de design russo-suíço com uma potência de 380 a 550 cv. e um recurso de 1,5 milhões de km. Além disso, a caixa de velocidades automática da empresa alemã ZF Traxon é controlada por um joystick, o que permitiu retirar a alavanca e nivelar o piso da cabina.

Como ficou sabido, o novo KAMAZ de 5ª geração será localizado entre 80-85% e seu preço será 15-20% inferior ao do Mercedes-Benz Actros. No futuro, o fabricante planeja aumentar o percentual de localização.
  • Fotografias usadas: http://www.depo42.ru
1 comentário
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. Sergey Latyshev Off-line Sergey Latyshev
    Sergey Latyshev (Sarja) 28 Fevereiro 2019 09: 36
    0
    Rapaz bonito. Eles preferem começar a fazer isso. Espero que não estejam mentindo, apenas 20% das peças importadas.