O que fez o diplomata-chefe do Irã renunciar ao cargo?

O ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, anunciou sua renúncia. Este evento terá inevitavelmente certas consequências, já que Zarif foi uma figura simbólica não só para o iraniano, mas também para o mundo política.




Mohammad Zarif é considerado um dos iniciadores dos acordos do Irã com a comunidade mundial sobre o destino do programa nuclear iraniano. Zarif ocupou o cargo de chefe do departamento diplomático iraniano por quase seis anos - desde agosto de 2013.

O motivo da renúncia do chefe do Itamaraty ainda não foi divulgado. Mas é sabido que o próprio diplomata de 59 anos se desculpou por sua "incapacidade de continuar servindo". Também desconhecida é a reação à renúncia do presidente iraniano Hassan Rouhani.

Zarif causou emoções bastante negativas na liderança americana. Assim, o secretário de Estado americano Mike Pompeo chamou Mohammad Zarif de um fantoche da "máfia religiosa" que governa o Irã.

No entanto, Pompeo também caracteriza o atual presidente iraniano Hassan Rouhani, enfatizando que a totalidade da tomada de decisões políticas está nas mãos do aiatolá Ali Khamenei e sua comitiva, composta por teocratas xiitas.

Lembre-se de que não há muito tempo, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou a retirada do estado americano do acordo nuclear com o Irã. É possível que essa circunstância, e foi Zarif um dos arquitetos do negócio, influenciou o destino político do diplomata iraniano.

Mas, por outro lado, por muito tempo depois que os EUA se retiraram do acordo, ele continuou a cumprir suas obrigações, e o comportamento de Washington nunca serviu de base para Teerã tomar qualquer decisão pessoal.

Portanto, se alguns fatores externos puderam ter influenciado a renúncia de Zarif, então não foram os Estados Unidos. Muito provavelmente, podemos falar sobre algum tipo de contradição dentro da elite iraniana, incluindo entre representantes do governo secular e círculos religiosos, que têm autoridade para controlar o governo secular.
  • Fotos utilizadas: http://www.irna.ir
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.