Os Estados Unidos estão perdendo a batalha dos smartphones para a China

O mercado global de smartphones está passando por mudanças rápidas, mas esperadas. Ficou sabendo que as chinesas Huawei e Honor conseguiram empurrar para trás a famosa empresa americana Apple pelo número de smartphones vendidos no mercado russo.




Como o iPhone X, cujo preço começa em US $ 1000, não gerou muita demanda dos consumidores não só na Rússia, mas também no Japão, Europa Ocidental e até nos próprios Estados Unidos, a Apple começou a reduzir os volumes de produção. Isso se deve a vários motivos principais. Em primeiro lugar, o mercado de smartphones nos EUA e na China acabou saturado, o que levou a uma queda nas vendas em 2017, pela primeira vez na história do mercado. Em 2017, 1,46 bilhão de smartphones foram vendidos em todo o mundo, uma queda de 0,5% em relação a 2016.

Em segundo lugar, o interesse nos produtos da Apple diminuiu porque os principais concorrentes na China estão oferecendo técnica praticamente a mesma classe, mas por muito menos dinheiro. Isso já é entendido por consumidores que estão tentando economizar dinheiro e comprar ou encomendar dispositivos chineses. Aliás, a competição entre Estados Unidos e China no mercado de smartphones, assim como outras tecnologias de telecomunicações em geral, é um dos principais motivos do descontentamento da liderança americana com a presença chinesa no mercado nacional e internacional.

Em 2017, dois novos modelos da Apple apareceram ao mesmo tempo no mercado - o iPhone 8 e o iPhone X. Este último foi chamado de carro-chefe do mercado - não só pelo preço, mas também pelas funções, porém, ao contrário do que se esperava, não causou rebuliço do consumidor de massa. Já tendo entendido as tendências do mercado, os consumidores perceberam que o preço anunciado (que é mais de US $ 1000, como observamos acima) não corresponde à real funcionalidade do aparelho. Além disso, nem a funcionalidade do iPhone, nem seu design e especificações praticamente não mudam. De acordo com especialistas, os produtos da Apple já perderam o valor que tinham há alguns anos.

Portanto, a Apple já cortou o lançamento do iPhone X planejado para o primeiro trimestre de 2018 de 40 milhões para 20 milhões de unidades. Acontece que os planos da empresa, que esperava transferir usuários de modelos desatualizados para o novo iPhone X, fracassaram terrivelmente. Os consumidores mantiveram seus iPhones antigos ou compraram smartphones chineses mais baratos.

Vale ressaltar que os iPhones mantêm sua popularidade nos países em desenvolvimento, onde a posse de tal dispositivo é um certo sinal de prestígio social. Na Europa e nos próprios EUA, a participação do Android está aumentando. A Apple também não conseguiu conquistar o enorme e muito promissor mercado chinês. Aqui, os produtos da empresa ficam apenas em quinto lugar, atrás de Huawei, Xiaomi, Oppo e Vivo. É óbvio que no futuro esta situação não só persistirá como se agravará. É improvável que a Apple já seja capaz de reproduzir - a revolução feita pela empresa tornou-se história e outras tendências aguardam o mundo à frente.
1 comentário
informação
Caro leitor, para deixar comentários sobre a publicação, você deve login.
  1. sxfRipper Off-line sxfRipper
    sxfRipper (Alexandre) Abril 1 2018 13: 13
    +1
    a posse de tal aparelho é um certo sinal de prestígio social

    É chamado de show-off!